Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Materiais Avançados

Adesivo inteligente gruda e se solta sem deixar resíduos na superfície

Redação do Site Inovação Tecnológica - 11/02/2008

Adesivo inteligente gruda e se solta sem deixar resíduos na superfície

[Imagem: Ronald Fearing]

Que os pés das lagartixas são a chave para melhores adesivos, os cientistas sabem há muito tempo. O problema é que é extremamente difícil duplicar de forma sintética o que a natureza levou milhões de anos para aprimorar.

Agora, cientistas da Universidade de Berkeley, nos Estados Unidos, conseguiram dar um primeiro passo firme nesse sentido. Eles criaram o material sintético que mais se aproxima da estrutura existente nos pés das lagartixas. O material é um aprimoramento da versão anterior, apresentada em 2006 (veja Microfibras de altíssima fricção são inspiradas nos pés de lagartixas).

Adesivo inteligente

Os pesquisadores esperam que seu novo adesivo um dia possa permitir a construção de robôs que andem pelas paredes (veja também Robôs-lagartixa poderão ser usados para exploração espacial). Isso será facilitado pelo fato de que o adesivo funciona quando ele tenta "deslizar" sobre uma superfície, e não quando ele é pressionado contra ela, o que diminuirá o gasto de energia dos robôs.

O material agora aprimorado pode também ser considerado uma espécie de "adesivo inteligente", na medida em que ele aumenta sua aderência com o uso e com o aumento da carga imposta sobre ele. "Mais microfibras se curvam e se juntam automaticamente à medida em que o peso aumenta. Quando a carga é removida, as microfibras se soltam," explica o professor Ronald Fearing.

Sem deixar resíduos na superfície

Um "tapete" de microfibras de dois centímetros quadrados consegue suportar 400 gramas. Ao se sustentar o peso manualmente o adesivo inteligente se solta, sem deixar resíduos na superfíce. As microfibras, feitas de polipropileno, têm 20 micrômetros de comprimento - cerca de um quinto da espessura de uma folha de papel - e um diâmetro de 0,6 micrômetro.

Apesar do avanço registrado, o material ainda não está pronto para uso. Pelo menos não para uso geral, já que ele funciona apenas em superfícies lisas e limpas, como o vidro. E ele também captura por força eletrostática qualquer minúscula sujeira que exista sobre a superfície, o que deteriora sua ação ao longo do tempo. É justamente nesses dois aspectos que os cientistas agora vão trabalhar.

Bibliografia:

Artigo: Sliding induced adhesion of stiff polymer microfiber arrays
Autores: Jongho Lee, Carmel Majidi, Bryan Schubert, Ronald S. Fearing
Revista: Interface
Data: Jan. 22, 2008
Vol.: Published online in advance of print
DOI: 10.1098/rsif.2007.1308






Outras notícias sobre:
  • Adesivos
  • Polímeros
  • Robôs
  • Nanomáquinas

Mais tópicos