Plantão

AEB apresenta programa de educação e inovação na área aeroespacial

A Agência Espacial Brasileira (AEB) lançou uma nova plataforma que pretende incentivar a qualificação de recursos humanos e o desenvolvimento tecnológico para o segmento espacial.

O E2T - Espaço Educação e Tecnologia consiste em um instrumento online que reúne todas as ações da diretoria de satélites, aplicações e desenvolvimento da AEB.

O espaço foi criado para se tornar um ponto de disseminação das informações dos projetos das universidades e outras instituições envolvidas no ensino e execução de atividades aeroespaciais.

Segundo, José Raimundo Braga Coelho, presidente da AEB, um dos objetivos do E2T é o de impulsionar a qualificação de recursos humanos para a área e contribuir para a instalação de inovações tecnológicas nas atividades aeroespaciais do país.

"Permitir que diferentes instituições, juntamente com a AEB, possam se envolver com o programa espacial brasileiro vai fazer com que possamos aumentar o número de jovens que se interessam pela atividade espacial", afirmou o secretário executivo do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Álvaro Prata.

Ainda segundo Prata, a expectativa do governo é de que o número de cursos que se dedicam à engenharia espacial cresça nos próximos anos.

Centro Vocacional Tecnológico

A AEB anunciou também o lançamento, em 2015, do primeiro Centro Vocacional Tecnológico (CVT) voltado para o segmento espacial.

O CVT Espacial será instalado na área do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), em Natal.

Ao lado das atividades de capacitação e formação, terá como objetivo contribuir para que a sociedade local passe a ter outro olhar sobre as atividades espaciais do País.

"Essa iniciativa faz parte do Plano Nacional de Atividades Espaciais. Estamos iniciando a montagem da família de CVTs no Brasil utilizando uma infraestrutura já existente. A unidade em Natal, que será instalada até março, será a primeira, mas outras cidades também receberão os centros, incluindo Brasília", afirmou José Raimundo.

Nanossatélite

Carlos Gurgel, também da AEB, apresentou durante o evento o Ubatubasat, um nanossatélite desenvolvido por estudantes da Escola Municipal Tancredo Neves de Ubatuba (SP).

O equipamento faz parte do programa Sistema Espacial para a Realização de Pesquisas e Experimentos em Nanossatélites (Serpens).

O Ubatubasat será lançado a partir da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), operação já contratada pela AEB.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas