Plantão

Brasil avalia experiências internacionais em redes e cidades inteligentes

Brasil avalia experiências internacionais em redes e cidades inteligentes
Por enquanto, as cidades inteligentes prometem mais mudanças no que você não vê do que naquilo que você vê.[Imagem: BBC]

Especialistas brasileiros fizeram uma visita à União Europeia para identificar desafios a serem enfrentados pelo país para alavancar o setor de redes elétricas inteligentes (smart grids).

Segundo o grupo, será necessário investir em infraestrutura, laboratórios avançados, formação de recursos humanos de alta qualificação, realizar pesquisa aplicada e adequar a legislação e a política industrial brasileira.

Na Itália, na França e na Espanha, o grupo visitou agências reguladoras, empresas distribuidoras de energia elétrica, fabricantes e centros de pesquisa.

"No Brasil temos pesquisadores, empresas, regulação, ciência e tecnologia, muitos projetos-pilotos, mas precisamos sincronizar tudo isso para aproveitarmos essa oportunidade de mercado de modo que haja participação efetiva da indústria nacional", avalia Eduardo Soriano, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

Também integraram a missão representantes da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e da Finep/MCTI.

Para o responsável pelos projetos de redes elétricas inteligentes da ABDI, Carlos Frees, a viagem atendeu às expectativas pelos contatos feitos com organizações e instituições de governança de energia e pela identificação de modelos de negócios diferenciados e de empresas e laboratórios que estão desenvolvendo tecnologia na área.

Redes e cidades inteligentes

O conceito de rede inteligente, em termos gerais, é a aplicação de tecnologia da informação (TI) para o sistema elétrico, integrado aos sistemas de comunicação e infraestrutura de rede automatizada de forma a tornar o processo mais eficiente.

Na Europa, contudo, já se inicia a ligação entre os sistemas de energia, gás e hídrico dentro de um contexto mais ampliado para as futuras "cidades inteligentes".

O termo cidade inteligente diz respeito a um conjunto de soluções urbanísticas e tecnológicas visando ao desenvolvimento sustentável e à qualidade de vida.

O conceito se baseia no crescimento planejado, na combinação adequada entre recursos e atividades e na participação dos cidadãos, com as tecnologias da informação e da comunicação (TICs) como uma das principais ferramentas.

O grupo pretende realizar um workshop sobre as redes e cidades inteligentes na segunda quinzena de setembro, no qual serão apresentadas experiências internacionais e projetos com potencial de aproveitamento no Brasil.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas