Plantão

INB começa reembalagem de urânio

Enriquecimento

Foram iniciados nesta semana, em Caetité (BA), os trabalhos de reembalagem de 90 toneladas de concentrado de urânio.

O urânio foi levado de Iperó, em São Paulo, até a unidade de mineração e beneficiamento de urânio das Indústrias Nucleares do Brasil em Caetité (BA).

O produto está sendo acondicionado em embalagens apropriadas ao transporte marítimo.

De Caetité, a carga será enviada até a Europa, onde o urânio será enriquecido.

Lixo atômico

Na noite do último dia 15, manifestantes barraram a entrada do comboio que carregava o concentrado de urânio, depois que organizações ambientalistas e sindicalistas divulgaram que a carga era de "lixo atômico".

A INB (Indústrias Nucleares do Brasil) e a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) comprovaram que se tratava de produto semelhante ao que a empresa produz em Caetité.

As instituições esclareceram que, de acordo com as normas do setor nuclear, o transporte desse tipo de material segue regras estritas.

Depois de receber autorização da CNEN, o plano de transporte pode ser comunicado unicamente às autoridades que tratam da proteção física das populações, ou seja, aos comandos militares e às secretarias de segurança dos Estados por onde passa o comboio.

Reembalagem

Depois de quatro dias de negociações, uma comissão, formada por dirigentes da INB e integrantes das organizações, assinaram um acordo liberando a carga.

Seguindo o que foi acordado com a Comissão, os procedimentos técnicos de reembalagem do produto foram aprovados pela CNEN e os contêineres foram abertos, dando-se então início ao trabalho de mudança das embalagens.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas