Plantão

Matemática e inovação podem impulsionar os negócios

Semeai

Se sua empresa tem um problema e você acredita que, usando a matemática, seja possível solucioná-lo, está na hora de buscar a ajuda dos especialistas do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CEMEAI), sediado no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos.

"As ciências matemáticas podem ser muito importantes para o desenvolvimento econômico de um país, principalmente quando a competitividade é acirrada", afirmou o diretor do Centro, José Alberto Cuminato.

Entre os diversos exemplos apresentados pelo especialista, está a invenção dos celulares, que não existiriam se não fosse a matemática. Sem ela, não haveria também a maioria dos processos de imagem atualmente empregados na medicina, como a ressonância magnética.

Na logística, é a matemática que está por trás dos algoritmos presentes nos softwares que gerenciam a distribuição de produtos, otimizando as atividades de forma confiável e ágil.

"A matemática pode contribuir para a melhoria de processos que não são competitivos porque estão ultrapassados ou usam uma tecnologia que já não é a mais adequada," disse.

Veja uma série de inovações recentes derivadas diretamente de avanços na Matemática:

Exemplos de projetos

Segundo Cuminato, uma das metas do CEPID-CeMEAI é diminuir a dificuldade de interação entre a academia e o setor produtivo, um entrave muito comum em todo o mundo. Enquanto na academia os resultados de uma pesquisa científica costumam ser alcançados apenas no longo prazo, nas empresas, o tempo urge. Por outro lado, na academia, a maioria dos recursos destinados à pesquisa são públicos; enquanto nas empresas, a escassez de recursos é maior.

Atualmente há 16 projetos sendo realizados para diferentes setores da economia: da medicina à indústria petroquímica. Entre eles está o desenvolvimento de novas metodologias para análise de dados oncológicos, um sistema de controle estatístico para gestão da qualidade e um software para detecção de jovens talentos no esporte.

Além disso, uma simulação foi realizada pelo Instituto para montadoras de veículos que buscam aprimorar o processo de pintura em carros. Para a indústria automotiva foi feito ainda o aprimoramento do design de estruturas flexíveis empregadas na indústria e a simulação de como essas estruturas funcionam ao serem acopladas às demais peças do veículo.

O CEMEAI foi criado há dois anos e inspira-se em instituições similares presentes no exterior, sendo o primeiro na área de ciências matemáticas.

O centro conta com a participação de pesquisadores da USP, da Universidade de Campinas (Unicamp), Universidade Estadual Paulista (Unesp), Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).





Outras notícias sobre:

    Mais Temas