Nanotecnologia

Menor escultura do mundo muda escala humana

Menor escultura do mundo
A microescultura posta sobre um fio de cabelo humano. [Imagem: Jonty Hurwitz]

Menor escultura do mundo

Esta que pode ser uma das menores esculturas já feitas é pequena o suficiente para passar com folga pelo buraco de uma agulha.

Seu criador, o "articientista" Jonty Hurwitz, garante que é a "menor criação de uma forma humana da história".

A escultura mede aproximadamente 80 x 100 x 20 micrômetros - um micrômetro equivale a um milésimo de milímetro.

A escultura foi criada usando uma nova tecnologia de microimpressão 3D, baseada em uma técnica chamada litografia de multifótons.

Em última análise, estruturas nessas dimensões são criadas usando o fenômeno físico da absorção de dois fótons. Os pesquisadores costumam usar essa técnica para fabricar componentes fotônicos ou optoeletrônicos - ou para escrever sobre fios de cabelo.

Menor escultura do mundo
O aprimoramento dos equipamentos de microfabricação permite a produção de detalhes impressionantes. [Imagem: Jonty Hurwitz]

Absorção de dois fótons

Conforme explica Hurwitz, é comum endurecer polímeros sensíveis à luz iluminando-os com comprimentos de onda ultravioleta - os dentistas fazem isso quando curam resinas para preencher defeitos nos dentes.

Se, no entanto, você usar comprimentos de ondas mais longos, e luz mais intensa, e focalizá-la através de um microscópio, no ponto de foco o polímero vai absorver dois fótons, e reagir como se tivesse sido iluminado por luz ultravioleta, ou seja, ele vai se solidificar.

Essa absorção de dois fótons ocorre apenas no minúsculo ponto focal - basicamente um minúsculo "pixel" 3D - chamado voxel.

Para criar a escultura, o bloco inicial de polímero é movido em passos minúsculos com o auxílio de motores piezoelétricos, permitindo solidificar cada voxel da estrutura final. Depois de algumas horas de trabalho, a escultura está pronta.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas