Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Mecânica

Nano-óleo reduz calor de transformadores em 80%

Redação do Site Inovação Tecnológica - 14/02/2012

Nano-óleo reduz calor de transformadores em 80%
As nanopartículas de nitreto de boro têm apenas cinco camadas atômicas, o que as caracteriza como um material bidimensional.
[Imagem: ACS Nano]

Óleo com nanotecnologia

Um novo nano-óleo está prometendo esfriar o mundo eletroeletrônico, dos grandes transformadores de energia até os minúsculos componentes eletrônicos dos aparelhos portáteis.

Os transformadores de alta potência, como aqueles instalados nos postes por todas as cidades, usam grandes quantidades de óleo mineral.

Esse óleo é necessário tanto para isolar as bobinas internas uma das outras, quanto para refrigerar o transformador inteiro, em seu trabalho contínuo de conversão de tensões entre a rede de distribuição e as residências.

Engenheiros descobriram agora que a nanotecnologia pode ajudar a mantê-los muito mais frios, evitando as não tão incomuns explosões que frequentemente interrompem o fornecimento de eletricidade.

Arrefecimento

Os pesquisadores constataram que pequenas quantidades de nanopartículas de nitreto de boro (h-BN) podem aumentar muito a capacidade dos óleos de transformadores para retirar calor de um sistema.

Nano-óleo reduz calor de transformadores em 80%
Fotografia contra fundo escuro para mostrar a transparência do nano-óleo em duas concentrações de nanopartículas, ao lado do óleo mineral tradicional (à esquerda).
[Imagem: Taha-Tijerina et al.]

"Nós descobrimos que 0,1% em peso do h-BN no óleo do transformador melhora seu rendimento em quase 80%," conta Jaime Taha-Tijerina, da Universidade Rice, nos Estados Unidos.

E os testes indicaram que a adição das nanopartículas necessárias para criar o nano-óleo não altera as propriedades de isolamento elétrico do material original, o que é essencial devido à sua função de isolamento entre as bobinas.

Partículas bidimensionais

As nanopartículas de nitreto de boro têm apenas cinco camadas atômicas, medindo cerca de 600 nanômetros de diâmetro, o que as caracteriza como um material bidimensional.

Elas são altamente isolantes e se dispersam muito bem pelo óleo.

"Mais importante ainda, a natureza bidimensional das nanopartículas deixa-as estáveis no óleo, sem que elas se depositem ao longo do tempo," afirmou o professor Pulickel Ajayan, coordenador do trabalho.

Bibliografia:

Artigo: Electrically Insulating Thermal Nano-Oils Using 2D Fillers
Autores: Jaime Taha-Tijerina, Tharangattu N. Narayanan, Guanhui Gao, Matthew Rohde, Dmitri A. Tsentalovich, Matteo Pasquali, Pulickel M. Ajayan
Revista: ACS Nano
Vol.: Article ASAP
DOI: 10.1021/nn203862p






Outras notícias sobre:
  • Lubrificantes
  • Corrosão
  • Geração de Energia
  • Refrigeração

Mais tópicos