Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Eletrônica

Para chegar à nanoeletrônica, use moléculas como circuitos

Com informações do Sissa - 18/02/2014

Rumo à nanoeletrônica: Moléculas como circuitos eletrônicos
A equipe montou o modelo teórico e, a seguir, tirou a prova em experimentos práticos - os resultados foram encorajadores.
[Imagem: Ryan Requist et al./Pnas]

Efeito Kondo

Chips e demais circuitos eletrônicos baseados no silício nunca poderão se tornar "nano" por causa das leis físicas que regem o fluxo dos elétrons.

Isto impõe um fim da linha para o processo de miniaturização dos dispositivos eletrônicos - um fim da linha já bem à vista.

Uma das possíveis soluções é a utilização de moléculas para substituir os componentes eletrônicos. Mas há uma dificuldade nesta abordagem: a baixa capacidade de condução elétrica das moléculas.

Contudo, pode haver uma maneira de contornar esse empecilho - o efeito Kondo.

O efeito Kondo, descrito pelo físico japonês Jun Kondo, é observado quando impurezas magnéticas são adicionadas a metais como o ouro ou cobre - uma quantidade muito pequena de átomos, algo como 1 em 1.000.

Mesmo moléculas, como o óxido nítrico, se comportam como impurezas magnéticas: quando são inseridas entre eletrodos metálicos, elas dão origem a um efeito Kondo, alterando a resistividade elétrica da molécula.

Ryan Requist e seus colegas da Escola Internacional de Estudos Avançados, na Itália, demonstraram agora que este efeito é suficiente para alterar a condutância entre os dois eletrodos, podendo ser explorado para fins tecnológicos.

A equipe montou o modelo teórico e, a seguir, tirou a prova em experimentos práticos.

Mais do que dar certo, os resultados foram encorajadores.

"Nosso trabalho demonstrou pela primeira vez que podemos prever quantitativamente o efeito Kondo. E ele fornece uma base teórica para cálculos similares com moléculas maiores e mais complexas. No futuro, ele poderá ser útil para procurar as moléculas mais adequadas para esses fins," completou Requist.

Os resultados estão sendo avaliados por especialistas da área como um dos mais importantes obtidos nos últimos anos no campo da emergente eletrônica molecular.

Bibliografia:

Artigo: Kondo conductance across the smallest spin 1/2 radical molecule
Autores: Ryan Requist, Silvio Modesti, Pier Paolo Baruselli, Alexander Smogunov, Michele Fabrizio, Erio Tosatti
Revista: Proceedings of the National Academy of Sciences
Vol.: 111 no. 1
DOI: 10.1073/pnas.1322239111






Outras notícias sobre:
  • Miniaturização
  • Magnetismo
  • Semicondutores
  • Micro e Nano Robôs

Mais tópicos