Meio ambiente

Novo material evita que CO2 seja liberado na atmosfera

Novo material evita que CO2 seja liberado na atmosfera
O material microencapsulado (em cima) e o processo de fabricação de cada esfera, onde 1 é a solução de carbonato, 2 o silicone curável com ultravioleta e 3 uma solução aquosa externa.[Imagem: John Vericella et al. - 10.1038/ncomms7124]

Captura de carbono

Como não existem ainda planos factíveis para capturar e retirar o CO2 da atmosfera, o melhor é evitar liberar o gás no meio ambiente.

Isto é o que promete uma nova classe de materiais criados por uma equipe internacional de pesquisadores para serem usados principalmente nas chaminés das grandes usinas termoelétricas e das fábricas.

As tecnologias de captura de carbono desenvolvidas até agora utilizam solventes à base de aminas cáusticas para separar o CO2 do gás que escapa pelas chaminés. Contudo, além de ser um processo caro, ele resulta em uma redução significativa na produção de energia da usina, além de produzir subprodutos tóxicos.

A nova técnica emprega um solvente barato e ambientalmente benigno: o carbonato de sódio. Quando inserido nas microcápsulas, o composto aumenta em dez vezes a taxa de captura de carbono. Outra vantagem: enquanto as aminas tóxicas degradam-se com o uso, os carbonatos têm uma vida útil virtualmente ilimitada.

Microencapsulamento

O material é formado por microcápsulas feitas com polímeros porosos, cheias de absorventes líquidos, uma técnica que já vem sendo explorada para a criação de novos medicamentos.

O encapsulamento permite combinar as vantagens dos meios sólidos e líquidos de captura de carbono. Além disso, as características do envoltório e do núcleo podem ser modificadas e otimizadas independentemente, dando flexibilidade para a adaptação da técnica a diferentes tipos de emissões.

As microcápsulas, feitas de silicone fotocurável, são preenchidas com uma solução de bicarbonato de sódio combinado com um catalisador, para otimizar a captura do CO2. O dióxido de carbono é posteriormente liberado aquecendo o material, que pode então ser reutilizado.

O próximo passo da equipe é viabilizar a fabricação do material microencapsulado em larga escala e testar sua eficiência em campo.

Bibliografia:

Encapsulated liquid sorbents for ?carbon dioxide capture
John J. Vericella, Sarah E. Baker, Joshuah K. Stolaroff, Eric B. Duoss, James O. Hardin IV, James Lewicki, Elizabeth Glogowski, William C. Floyd, Carlos A. Valdez, William L. Smith, Joe H. Satcher Jr., William L. Bourcier, Christopher M. Spadaccini, Jennifer A. Lewis, Roger D. Aines
Nature Communications
Vol.: 6, Article number: 6124
DOI: 10.1038/ncomms7124




Outras notícias sobre:

    Mais Temas