Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Plantão

Novo mineral descoberto em meteorito lunar

Redação do Site Inovação Tecnológica - 04/11/2020

Novo mineral descoberto em meteorito lunar
Imagens do mineral lunar feitas por microscópio eletrônico.
[Imagem: Ansgar Greshake/Museum für Naturkunde Berlin]

Mineral lunar

Uma equipe de geólogos de várias universidades europeias identificou um novo mineral em um meteorito originário da Lua.

Trata-se de um mineral silicato (CaAl4Si2O11) formado sob alta pressão, que a equipe batizou de donwilhelmsita.

O nome é uma homenagem ao geólogo Don E. Wilhelms, envolvido na seleção do local de pouso e na análise de dados das missões espaciais Apolo, que trouxeram para a Terra as primeiras amostras de rocha da lua.

Mas o novo mineral não foi encontrado em uma rocha trazida pela Apolo, e sim no meteorito Oued Awlitis 001, encontrado em 2014 no deserto do Saara.

É o primeiro mineral de alta pressão encontrado em meteoritos que é similar a minerais existentes na Terra. De fato, este meteorito tem uma composição muito semelhante às rochas que constituem os continentes da Terra.

Os sedimentos erodidos dos continentes são transportados pelos ventos e rios para os oceanos e subduzidos no manto terrestre como parte da densa crosta oceânica. Enquanto são arrastados para dentro do manto terrestre, a pressão e a temperatura aumentam e os minerais se transformam em fases minerais mais densas.

Para se formar, o mineral donwilhelmsita recém-descoberto necessita de pressões que são encontradas entre 460 e 700 quilômetros de profundidade. No ciclo das rochas terrestres, a donwilhelmsita é, portanto, um importante agente para o transporte de sedimentos da crosta terrestre através da zona de transição que separa o manto superior e inferior da Terra.

Novo mineral descoberto em meteorito lunar
Fragmento do meteorito lunar Oued Awlitis 001.
[Imagem: Ludovic Ferrière/NHM Vienna]

Crateras de impacto

Segundo a equipe, na Lua a donwilhelmsita pode se formar a partir da crosta primordial, rica em minerais precursores, conhecidos como feldspatos, durante eventos de impacto de asteroides. E um desses impactos pode inclusive ter sido o responsável por atirar o meteorito em direção à Terra.

Mas o maior interesse é mesmo para o estudo da Terra, uma vez que os minerais formados em grandes profundidades no interior do planeta não são facilmente acessíveis.

Bibliografia:

Artigo: Donwilhelmsite, [CaAl4Si2O11], a new lunar high-pressure Ca-Al-silicate with relevance for subducted terrestrial sediments
Autores: Jörg Fritz, Ansgar Greshake, Mariana Klementova, Richard Wirth, Lukas Palatinus, Reidar G. Trønnes, Vera Assis Fernandes, Ute Böttger, Ludovic Ferrière
Revista: American Mineralogist
Vol.: 105 (11): 1704-1711
DOI: 10.2138/am-2020-7393





Outras notícias sobre:
  • Mineração
  • Cerâmicas
  • Exploração Espacial
  • Corpos Celestes

Mais tópicos