Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Mecânica

Novo motor diesel de baixo consumo emite 80% menos poluentes

Redação do Site Inovação Tecnológica - 07/11/2019

Novo motor diesel de baixo consumo emite 80% menos poluentes
As duas versões do motor estão sendo testadas em veículos e em bancada.
[Imagem: Dieper Project/Divulgação]

Motor diesel [quase] sem poluição

Engenheiros de um consórcio de universidades, institutos de pesquisa e empresas automobilísticas da Europa finalizaram o desenvolvimento de um novo motor diesel de baixo consumo e alta eficiência.

Além dos ganhos no consumo de combustível, os testes mostraram que o novo motor reduz as emissões de partículas contaminantes em mais de 80% em comparação com os limites legais atuais.

Esse novo motor é o principal resultado do projeto European Dieper, liderado pela multinacional austríaca AVL e com participação da Renault, Iveco, Fiat, Continental, Bosch e Siemens, além de vários centros de pesquisa.

"O objetivo do projeto era buscar a combinação ideal de soluções inovadoras e reais que pudessem estar disponíveis no curto prazo, integrando novas tecnologias que possibilitem enfrentar os novos desafios da mobilidade rodoviária," disse o professor Jesús Benajes, da Universidade Politécnica de Valência, na Espanha, e coordenador da parte do projeto vinculada aos processos termodinâmicos dentro do motor.

O projeto fabricou até agora duas versões do motor, uma delas testada em veículos de transporte de passageiros e outra em veículos comerciais leves destinados ao transporte de mercadorias.

"Equipados com o motor desenvolvido no âmbito do projeto, ambos confirmam os bons resultados da pesquisa que realizamos, tanto em relação ao combustível quanto à diminuição de partículas menores que 23 nanômetros que são emitidas pelo cano de escapamento," contou Benajes.

Motor de compressão variável

A chave para a obtenção de um motor diesel com menores emissões está no uso de relações de compressão variáveis, na melhoria do gerenciamento térmico e no desenvolvimento de novos filtros de partículas.

"São soluções hoje disponíveis para serem integradas nos motores que equiparão futuros carros de médio e grande porte, além de veículos comerciais leves ou peruas," disse Benajes.

Antes de adotar cada solução disponível comercialmente ou verificar se seria necessário desenvolver novas tecnologias, a equipe se baseou em detalhadas simulações geradas por computador, o que permitiu chegar a um equilíbrio mais próximo do ideal em termos de potência, consumo e emissões.

"Um dos principais desafios," contou o professor Jaime Martín, membro do consórcio, "foi otimizar o funcionamento de todos os sistemas do motor em diferentes situações de direção. Os sistemas de pós-tratamento que diminuem as emissões são muito sensíveis, por exemplo, à temperatura dos gases de escape, que variam muito quando rodando em uma cidade ou na estrada. Devemos garantir o funcionamento ideal de todos os dispositivos em qualquer estrada, em qualquer condição climática e independentemente do tipo de direção."

As empresas envolvidas no projeto ainda não anunciaram quando passarão a adotar o novo motor em veículos de linha.







Outras notícias sobre:
  • Motores
  • Veículos
  • Veículos Híbridos e Elétricos
  • Tecnologia Automotiva

Mais tópicos