Plantão

Divulgado comitê que fará revisão dos métodos científicos do IPCC

O Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) terá seus procedimentos e processos revisados por um comitê independente de especialistas.

O anúncio foi feito na Holanda pelo InterAcademy Council (IAC), organização que reúne academias de ciências de diversos países, entre os quais o Brasil.

O economista Harold T. Shapiro, ex-reitor das universidades Princeton e de Michigan, nos Estados Unidos, conduzirá o comitê de 12 especialistas.

Revisão do IPCC

A revisão do IPCC foi solicitada pela Organização das Nações Unidas (ONU) no mês passado a partir de erros identificados em relatórios do painel divulgados em 2007 - veja IPCC admite erro em previsão sobre aquecimento global.

O comitê revisará os procedimentos empregados pelo IPCC na preparação de seus relatórios. Entre os assuntos que serão analisados estão o controle e a qualidade dos dados utilizados, a forma como os relatórios lidaram com diferentes pontos de vista científicos e a correção de erros identificados após a divulgação dos documentos.

O comitê também revisará os processos gerais do IPCC, entre os quais as funções gerenciais e estratégias de comunicação.

Mente aberta

O objetivo do IAC é que o comitê tenha um relatório pronto, com observações e recomendações, até 30 de agosto.

"Vamos abordar esse processo de revisão com a mente aberta. Estamos confiantes de que temos os especialistas necessários, nesse comitê, para entregar à ONU um processo sólido que ofereça aos tomadores de decisão a melhor avaliação possível sobre as mudanças climáticas", disse Shapiro.

"O que o IAC espera do comitê é uma contribuição especial para que os trabalhos do IPCC tenham a base científica mais sólida possível, o que é fundamental para que as conclusões e projeções tenham cada vez maior legitimidade junto a governos e ao público em geral", disse Brito Cruz.

Representante brasileiro

Entre os integrantes do comitê de revisão estão Maureen Cropper, ex-economista chefe do Banco Mundial, Mario Molina, ganhador do Nobel de Química em 1995, e Peter Williams, vice-presidente da Royal Society.

Roseanne Diab, diretora da Academia de Ciências da África do Sul, será a vice-presidente do comitê, que teve seus integrantes indicados pelas academias de ciência que fazem parte da IAC.

O Brasil estará representado por Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.

Mais informações sobre o processo de revisão das metodologias científicas do IPCC podem ser acompanhadas pelo site www.interacademycouncil.net/ipccreview.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas