Plantão

Manchas variáveis em Marte podem ser indício de água corrente

Sonda da NASA encontra indícios de água corrente em Marte
As manchas variáveis emergem entre afloramentos rochosos e correm centenas de metros por uma elevação até a planície abaixo. [Imagem: NASA/JPL-Caltech/Univ. of Arizona]

Imagens das montanhas de Marte podem representar o melhor indício até agora de água corrente, em estado líquido, no planeta, um componente essencial para a existência de vida, aponta uma pesquisa.

Lama marciana

As imagens feitas pela MRO (Mars Reconnaissance Orbiter), a sonda da NASA que busca evidências de água em Marte, mostram manchas escuras de alguns metros de largura.

Elas emergem entre afloramentos rochosos e correm centenas de metros por uma elevação até a planície abaixo.

As manchas aparecem nas encostas que recebem os raios de sol do verão, correm por obstáculos e por vezes se fundem ou se separam, mas quando o inverno retorna, as manchas desaparecem.

Isso sugere que elas são formadas por lama descongelada, dizem os pesquisadores.

"É difícil imaginar que elas são formadas por qualquer coisa que não seja fluido que desce as montanhas", disse Richard Zurek, cientista da Nasa.

Água salgada

No entanto, elas aparecem quando ainda está muito frio para que a água permaneça em estado líquido.

"A melhor explicação para isso até agora é um fluxo de água salgada, embora este estudo não prove isso", disse o geólogo e autor principal do estudo, Alfred McEwen, da Universidade do Arizona (EUA).

A salinidade faz a água congelar sob temperaturas mais baixas, e essas montanhas podem ter fluxos de água tão salgados como o dos oceanos da Terra.

A descoberta pode ter profundas implicações para as buscas por vida extraterrestre.

"A água em estado líquido é essencial para a vida e encontramos vida na Terra em praticamente qualquer umidade", afirma Lewis Dartnell, biólogo da University College of London, que não esteve envolvido no estudo.

"Portanto, é possível que existam micróbios resistentes vivendo nestes curtos períodos de degelo de verão na superfície gelada de Marte", disse.

Bibliografia:

Seasonal Flows on Warm Martian Slopes
Alfred S. McEwen, Lujendra Ojha, Colin M. Dundas, Sarah S. Mattson, Shane Byrne, James J. Wray, Selby C. Cull, Scott L. Murchie, Nicolas Thomas, Virginia C. Gulick
Science
5 August 2011
Vol.: 333 no. 6043 pp. 740-743
DOI: 10.1126/science.1204816




Outras notícias sobre:

    Mais Temas