Robótica

Suporte robotizado promete precisão manual para artistas e cirurgiões

Suporte robotizado promete precisão manual para artistas e cirurgiões
O aparelho promete levar o campo da háptica ao seu limite - a háptica está para o sentido do tato assim como a óptica está para o sentido da visão. [Imagem: University of Utah]

Você gostaria de ser um pintor, mas não consegue dar pinceladas harmoniosas? Gostaria de ser um cirurgião, mas suas mãos parecem ser menos precisas do que o seu cérebro?

A solução pode estar em uma espécie de suporte robotizado para os braços e a mãos. Criado por engenheiros da Universidade de Utah, nos Estados Unidos, o dispositivo promete precisão absoluta no manuseio de bisturis, pincéis e ferramentas manuais.

Háptica

Ao contrário das ferramentas robóticas já disponíveis para o mesmo fim, que ganham precisão controlando os movimentos da mão com a ajuda de um robô, a nova ferramenta, batizada de Handrest Active (apoio ativo para as mãos, em uma tradução livre), dá total liberdade ao movimento das mãos, além de permitir o controle de qualquer ferramenta manual.

O aparelho promete levar o campo da háptica ao seu limite - a háptica está para o sentido do tato assim como a óptica está para o sentido da visão. E faz isso usando elementos facilmente encontrados no comércio - uma mesa coordenada XY, um conjunto de sensores de força e de deslocamento e algumas tábuas, tudo gerenciado por um programa de computador.

"Nós inventamos um novo dispositivo que é útil para ajudar as pessoas na realização de tarefas de precisão com as mãos, como cirurgias, pintura, reparação eletrônica ou outras tarefas que requerem um controle preciso dos dedos," explica o engenheiro William Provancher, um dos criadores do apoio ativo para as mãos.

Espaço de habilidade do trabalho

Para ganhar a destreza de um Ivo Pitanguy ou de um Rembrandt, o usuário coloca seu pulso sobre um suporte que pode deslizar horizontalmente em qualquer direção. O cotovelo repousa sobre um outro suporte ligado ao dispositivo.

O Handrest Active permite que a pessoa mantenha a mão firme detectando a posição e o peso da ferramenta manual que está sendo segurada ou a força exercida pela mão - ou ambos.

Então, o software do aparelho move o apoio de mão de forma "a recentralizar constantemente a ponta dos dedos no centro do espaço de habilidade do trabalho", que Provancher diz ser "o intervalo no qual você pode mover os dedos e ser muito preciso."

Por exemplo, se a pessoa coloca seu braço em uma mesa para escrever, a mão é capaz de mover a caneta cerca de 10 centímetros em qualquer direção, mas a escrita precisa é prática somente dentro de uma área de 2 centímetros, que é o chamado espaço de habilidade do trabalho", diz ele.

Garantia de precisão

O protótipo apresentando, ainda bastante rústico, permite que um usuário mova sua mão precisamente dentro de um espaço de cerca de 10 por 10 centímetros, recentralizando a mão conforme o braço se move para alcançar uma área maior - ou seja, o alcance é maior, mas a precisão será garantida sempre dentro da área de 10 x 10 cm.

Segundo Provancher, as versões futuras, mais aprimoradas, poderão permitir o movimento tridimensional e ainda maiores áreas de trabalho com a mesma precisão.

O inventor afirmou que ainda não sabe se irá licenciar seu invento, que já foi patenteado, para que alguma empresa interessada o coloque no mercado, ou se fundará sua própria empresa para fabricá-lo.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas