Eletrônica

Operação NOT feita com chip magnético

Operação NOT feita com chip magnético

Cientistas do Departamento de Física da Universidade Durham (Inglaterra), chefiados pelo Dr. Russell Cowburn, conseguiram executar uma operação básica de computação a partir de materiais magnéticos. Chips magnéticos baseiam-se nas propriedades magnéticas do elétron e não em suas propriedades elétricas, como a eletrônica tradicional. Microchips magnéticos poderão, no futuro, oferecer grandes benefícios em relação aos chips atuais, em termos de tamanho, custo, flexibilidade, estabilidade e economia de energia.

Métodos de armazenamento magnético de informações já haviam sido demonstrados anteriormente. O que a equipe do Dr. Russel fez foi dar um passo adiante, ao executar uma das operações fundamentais nas quais se baseiam todas as tarefas da computação. Chamada de operação NOT, ela converte 0 em 1 e 1 em 0.

O trabalho, publicado na revista Science da última sexta-feira, é inteiramente baseado na nanotecnologia, envolvendo a manipulação de materiais em nível atômico. Ao invés da alteração de tensão para se produzir 0s e 1s, o chip magnético utiliza a rotação do elétron, que produz uma espécie de pólos norte e sul, cada um deles assumindo um valor 0 ou 1.

As principais vantagens de um chip magnético são:

  • economia de energia: a dissipação de potência é muitas vezes menor que aquela verificada em um chip eletrônico;
  • estabilidade: os novos chips não são voláteis, o que significa que eles não perdem a informação quando a energia é desligada;
  • tamanho: potencialmente um chip magnético poderá ser muitas vezes menor do que seu correspondente eletrônico. Teoricamente, será possível construir-se chips de poucos átomos de tamanho.

Para saber mais sobre o funcionamento de chips magnéticos veja Criado material para semicondutores magnetrônicos.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas