Energia

MCT detalha propostas para Programa de Células a Combustível

O Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) está concluindo as últimas etapas do trabalho técnico que vem realizando para lançar, no início do próximo semestre, o "Programa Brasileiro de Células a Combustível". A iniciativa consiste num conjunto de propostas para subsidiar projetos de pesquisa e desenvolvimento junto a esta área, que é considerada atualmente a forma mais moderna e limpa de produção de energia.

O programa de células a combustível tem previsão de investimento de cerca de R$ 60 milhões, a serem gastos de forma gradativa até o ano 2005. E envolverá a participação de vários fundos setoriais, como os de energia, petróleo e o Fundo Verde Amarelo (que estimula a inovação tecnológica propriamente dita) assim como as agências de fomento existentes no País. A iniciativa do trabalho partiu de um estudo inicial que vem sendo realizado desde o ano passado pelo Centro de Gestão de Estudos Estratégicos (CGEE) para identificação de atividades realizadas no Brasil que estão diretamente relacionadas com células a combustível, bem como o cenário atual do setor no País.

De acordo com Maurício Mendonça, o detalhamento do programa está sendo estudado por três equipes formadas na última semana, que ficaram encarregadas de preparar um documento final sobre o tema. O texto apresentará subsídios para as principais barreiras observadas, assim como questões referentes a propriedade intelectual, ética e segurança. Assim que ficar pronto, será submetido a consulta pública por um período de trinta dias para que possa receber sugestões dos setores interessados na implementação de programa semelhante.

O secretário afirmou ainda, que serão formados outros dois comitês: o primeiro, de caráter técnico científico, para definir as ações do programa. E o segundo, composto por usuários - mais precisamente representantes de áreas variadas, desde o setor hospitalar até o automotivo.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas