Mecânica

Micro-chave eletromecânica funciona com gotas de água

Micro-chave eletromecânica funciona com gotas de água

Algumas inovações destacam-se pela solução que apresentam; outras, pela forma com que solucionam determinado problema; outras, ainda, impressionam pela simplicidade.

Uma nova micro-chave, que acaba de ser criada por engenheiros da Universidade Cornell, Estados Unidos, tem um pouco de tudo isso: ela é de ação rápida, utiliza gotas de água para criação de ligações quase tão resistentes quanto uma chapa de alumínio e foram inspiradas nas patas de um pequeno besouro.

Com dimensões de poucos micra, as novas chaves podem ser combinadas em estruturas maiores, podendo funcionar até mesmo como adesivos. Mas, como o transístor que, quando foi inventado, não indicava exatamente para o que poderia ser útil, os usos da nova micro-chave ainda não são totalmente conhecidos. Mas seus criadores destacam que sua simplicidade, minúsculas dimensões e velocidade de operação, tornam o novo componente promissor para uma gama muita variada de aplicações.

"Quase todos os grandes avanços tecnológicos dependem de chaves, e esta é uma chave que é rápida e que pode ser miniaturizada," explica Paul Steen, um dos participantes da pesquisa, que foi publicada no periódico Proceedings of the National Academy of Sciences.

A chave foi inspirada nas patas de um pequeno besouro, nativo dos Estados Unidos, conhecido como "palm beetle". A força com que suas patas grudam sobre as folhas quando o besouro é atacado pode ser comparada a um ser humano carregando sete toneladas. Em sua forma mais básica, a micro-chave utiliza a tensão superficial criada por gotas de água em contato com uma superfície, o princípio que faz com que duas folhas de papel grudem uma na outra.

A chave altera sua posição entre uma gota de água posicionada acima e abaixo de uma placa, por meio da aplicação de uma pequena voltagem. O resultado é uma chave eletromecânica sem partes móveis e, portanto, virtualmente sem desgastes, podendo funcionar com segurança quase que indefinidamente.





Outras notícias sobre:

Mais Temas