Informática

USP cria família virtual

USP cria família virtual

O homem virtual, projeto da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) que mostra os processos biológicos do corpo humano em três dimensões, resolveu casar e agora planeja ter filhos. A equipe do departamento de Telemedicina da USP já trabalha na criação da mulher e da criança virtuais.

A idéia é mostrar detalhes da saúde feminina e infantil por meio de modelos virtuais de computação gráfica. "As mulheres e as crianças possuem fisiologias e anatomias bem peculiares", disse Chao Lung Wen, coordenador da disciplina de Telemedicina, à Agência FAPESP. "Por isso, resolvemos criar novos modelos tridimensionais com a intenção de promover a saúde feminina e infantil", acrescenta.

Os pesquisadores já desenvolveram o projeto referente ao aparelho genitourinário da mulher virtual. Com o sistema, que reproduz com fidelidade a disposição de órgãos, músculos, tecidos e estruturas celulares, será possível estudar assuntos como gestação, fecundação, câncer de colo de útero e doenças sexualmente transmissíveis.

O Projeto Homem Virtual foi criado em 2002 com o objetivo de retratar o ser humano de forma bem ampla, o que já incluía mulheres e crianças. "Contamos com 45 modelos diferentes do homem virtual, sendo que 50% deles servem também para mulheres e crianças", disse Lung Wen. Basicamente os modelos abordam temas sobre a anatomia, fisiologia e fisiopatologia humana.

O sistema vem sendo utilizado como ferramenta de suporte às aulas do curso de medicina da USP e também em consultórios médicos para explicar a pacientes detalhes sobre operações cirúrgicas.

A ferramenta responsável pelo sistema é um software, criado por técnicos em computação e médicos especialistas, que segue o conceito de comunicação dinâmica e dirigida. "E a mulher e a criança virtuais seguirão a mesma filosofia da versão masculina: a tradução visual do conhecimento científico que acompanha as novas descobertas da medicina", disse.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas