Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Informática

Criptografia quântica foi hackeada

Redação do Site Inovação Tecnológica - 02/08/2007


Nem bem a criptografia quântica chegou e cientistas afirmam que já conseguiram quebrar seus segredos. A criptografia quântica se baseia nas leis da mecânica quântica e a maioria dos cientistas considerava que redes quânticas seriam 100% seguras.

"Grampo" quântico

Um grupo de pesquisadores do MIT, Estados Unidos, conseguiu espionar uma transmissão usando uma espécie de "grampo quântico", uma técnica parecida com aquela utilizada para se escutar ligações telefônicas.

O método de espionagem e quebra da segurança não é totalmente eficaz, já que foi possível decodificar apenas metade da mensagem. Mas 50% é muito para uma rede que se considerava 100% à prova de hackers. E mais, acreditava-se ser impossível espionar uma transmissão desse tipo sem ser detectado - mas não é.

Só no laboratório

Os pesquisadores admitem que sua técnica ainda não é capaz de permitir a espionagem de uma rede real. "Não é algo que atualmente possa ser utilizado para atacar um sistema comercial," diz o físico Jeffrey Shapiro.

O sistema de criptografia quântica é tido como à prova de espionagem porque qualquer um que tente interceptar a mensagem vai quebrar a polarização do fóton coletado. Isso afeta a capacidade que o receptor tem de medí-lo corretamente. A espionagem então aparece na forma de um pico na taxa de erros da transmissão.

Entrelaçamento de partículas

Shapiro e seus colegas conseguiram contornar essa dificuldade usando um princípio físico chamado entrelaçamento, que conecta duas partículas. Utilizando um aparato óptico, eles entrelaçaram a polarização do fóton transmitido com seu momento. O espião pode então medir o momento a fim de obter informação sobre a polarização, sem afetar a polarização original.

Essa técnica não é perfeita, o que responde pelo fato de que foi possível ler apenas metade da mensagem. Nas outras vezes, o próprio processo de entrelaçamento afetou a polarização do fóton e o erro apareceu. A teoria afirma que é possível construir um aparato que não destrua nem altere os fótons, mas até hoje ninguém conseguiu construir um desses.

Bibliografia:

Artigo: Complete physical simulation of the entangling-probe attack on the Bennett-Brassard 1984 protocol
Autores: Taehyun Kim, Ingo Stork genannt Wersborg, Franco N. C. Wong, Jeffrey H. Shapiro
Revista: Physical Review A
Vol.: 75, 042327 (2007)
DOI: 10.1103/PhysRevA.75.042327





Outras notícias sobre:
  • Criptografia
  • Computação Quântica
  • Segurança da Informação
  • Computadores

Mais tópicos