Nanotecnologia

Microbombas para chips microfluídicos são produzidas industrialmente

Microbombas para chips microfluídicos são produzidas industrialmente

Cientistas suíços anunciaram o desenvolvimento de uma tecnologia para produção em massa de microbombas em um único microchip - um feito que poderá viabilizar a chegada ao mercado dos microlaboratórios - também conhecidos como chips microfluídicos ou pela expressão em inglês "lab-on-a-chip" - equipamentos capazes de fazer exames biológicos em horas ao invés de dias, como acontece hoje.

Ao invés de lidar com fluxos de elétrons, como os chips convencionais, os chips microfluídicos possuem canais e câmaras microscópicas, por onde podem fluir líquidos em quantidades diminutas. As microbombas são responsáveis por fazer com que esses líquidos circulem, misturem-se ou reajam entre si, conforme a necessidade.

Além dos exames médicos e experiências biológicas, os microlaboratórios terão inúmeras outras apliações, incluindo o resfriamento de chips de computador, micro-células a combustível, controles de processos industriais, desenvolvimentos de novos medicamentos, melhores baterias etc.

Este é o primeiro anúncio de um processo em escala industrial para a fabricação das microbombas que movimentam os fluidos no interior dos microlaboratórios. A tecnologia desenvolvida no instituto suiço CSEM, foi licenciada para a empresa IQ Micro.





Outras notícias sobre:

Mais Temas