Mecânica

GPS utilizado na metrologia

GPS utilizado na metrologia

Uma trena está longe de atender às necessidades de medição e alinhamento de peças em qualquer planta industrial. Mas as coisas são bastante mais complicadas quando se está tratando de linhas de montagens de aviões, navios e trens. As peças individuais são grandes e devem ser cuidadosamente alinhadas para a montagem final. Isto exige um enorme aparato de estruturas metálicas que consigam mover as peças de maneira a mantê-las perfeitamente alinhadas.

Mas a empresa norte-americana Arc Second Inc., lançou um equipamento mais prático, preciso e barato. Trata-se de uma espécie GPS que funciona no interior das plantas industriais. Os sinais, que no GPS são emitidos por satélite, são substituídos por uma teia de raios laser projetadas em coordenadas tridimensionais dentro da planta. Receptores dentro dessa teia determinam exatamente a posição na qual se encontram.

Como no GPS, múltiplos receptores podem ser utilizados a partir de um conjunto único de transmissores. O sistema trabalha com o princípio da triangulação. Utilizando quatro pontos de dados a partir de dois transmissores, são calculadas as coordenadas x, y e z de cada receptor.

O transmissor emite três feixes de luz. Dois deles, gerados por laser infravermelhos, varrem continuamente o espaço da fábrica. Um terceiro sinal, emitido por um LED estroboscópico, emite um pulso que serve como indexador para determinar o ângulo horizontal, ou azimute, de cada receptor.

Cada transmissor gira a uma velocidade única. Fotodetectores nos receptores marcam o intervalo de tempo entre os pulsos verticais para medir a elevação, ou detectam os pulsos do LED estroboscópico quando determinando o azimute.

Além de acompanhar o posicionamento de duas peças sendo unidas, o sistema serve também para monitorar continuamente o alinhamento de toda a estrutura, como a simetria das asas de um avião, por exemplo.





Outras notícias sobre:

Mais Temas