Mecânica

Gelo seco faz acabamento em peças metálicas

Gelo seco faz acabamento em peças metálicas

Primeiro foi uma máquina de jateamento de areia que pretende substituir a areia por dióxido de carbono. Agora cientistas da Universidade da Califórnia e do Laboratório Nacional Los Alamos, Estados Unidos, desenvolveram um novo método de usinagem que também utiliza um jato de CO2 para cortar e efetuar acabamento em peças metálicas de precisão.

O aparelho ainda está em testes mas, quando totalmente desenvolvido, poderá eliminar o uso de fluidos químicos à base de óleo para o corte de metais e para a limpeza desses metais na indústria e em laboratórios.

Batizada de "Snow-Machining", a tecnologia cria um jato de partículas de gelo seco de apenas alguns micra de diâmetro por meio de um processo de expansão adiabática do dióxido de carbono à medida em que ele passa através de um bico com uma abertura de apenas 0,3 milímetros.

O CO2 particulado resultante age como uma força mecânica para retirar aparas do metal, ao mesmo tempo em que resfria e lubrifica a superfície onde está sendo aplicado.

O aparelho foi desenvolvido como uma opção de usinagem a seco, que poderá se tornar mais barata, além de ser muito mais benigna ao meio- ambiente, na medida em que elimina os resíduos à base de óleo. Mas até agora o equipamento está limitado a cortes muito finos e sua operação se mostra mais promissora para as operações de acabamento em peças muito precisas.

Ele poderá também vir a ser utilizado em conjunto com técnicas tradicionais de corte, melhorando o acabamento final da peça e reduzindo o desgaste das ferramentas, na medida em que todo o conjunto é resfriado pelo gelo seco.





Outras notícias sobre:

Mais Temas