Plantão

FAPERJ acaba de lançar três novas linhas de fomento

O Programa de Auxílios a Projetos de Geração e Consolidação de Novas Tecnologias (PGT) tem por finalidade apoiar pequenas e médias empresas de base tecnológica, universidades e instituições de pesquisa, sediadas no Estado do Rio de Janeiro, envolvidas com projetos de pesquisa e desenvolvimento de inovação tecnológica. O objetivo é que esses projetos resultem na geração de novos produtos, tecnologias e processos.

Já o Programa de Bolsas de Inovação Tecnológica na Empresa (PBT) visa a levar pesquisadores e/ou especialistas para atuar em pequenas e médias empresas de base tecnológica instaladas no estado. A proposta é que eles promovam a atualização e inovação tecnológica dessas firmas. A FAPERJ vai conceder bolsas para que esses profissionais desenvolvam projetos para a solução de problemas diretamente relacionados às atividades fim das pequenas e médias empresas.

A Bolsa de Pesquisador Associado propicia condições para doutores participarem de pesquisas desenvolvidas por grupos consolidados em instituições de pesquisa no Estado do Rio de Janeiro. O pesquisador deverá ter no máximo sete anos de titulação, apresentar produtividade de pesquisa e dedicar-se em tempo integral a pesquisa desenvolvida em instituição diferente daquela em que se doutorou. Será exigida dedicação exclusiva durante a vigência da bolsa e o pesquisador não poderá manter vínculo ativo nesse período. Cada grupo de pesquisa poderá manter apenas uma bolsa de pesquisador associado da FAPERJ. As bolsas têm duração de um ano, podendo ser renovadas por mais um, desde que plenamente justificado.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas