Plantão

Células de Combustível no Brasil

O Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) lança hoje o Programa Brasileiro de Sistemas de Célula a Combustível, que tem o objetivo de incentivar um conjunto articulado de projetos de pesquisa e desenvolvimento sobre esta nova alternativa de energia - conhecida no mundo inteiro como "energia limpa".

A célula a combustível é um artefato capaz de promover a decomposição de um combustível (seja gás natural, etanol, metanol ou outros produtos químicos) produzindo hidrogênio e oxigênio em seus componentes de modo que, ao recombiná-los produz água (não poluente) e libera a energia dessa combinação.

A idéia de se formular um programa específico no Brasil partiu da constatação de que, para se construir e operar células a combustível no País é necessário uma atuação conjunta e articulada de diversos setores.

Essa conclusão foi resultado de um trabalho realizado no início do ano pelo MCT, por intermédio do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) que levantou as competências brasileiras neste campo de pesquisa.

De acordo com o secretário de Política Tecnológica e Empresarial do ministério, Maurício Mendonça, o programa também é resultado de um trabalho elaborado a partir de consulta pública e sugestões apresentadas por técnicos das áreas de Energia e Transportes ao longo dos últimos três meses.

Conforme explicou Mendonça, as células a combustível representam mais uma fronteira tecnológica a ser pesquisada pelo Brasil, motivo pelo qual a expectativa é de que, com essa iniciativa, o País avance rapidamente no campo da produção da chamada energia limpa. Entre outros itens a serem apresentados no programa, constam os primeiros subsídios para questões referentes a normas sobre propriedade intelectual, ética e de segurança dos experimentos a serem realizados nesta área.


Hylda Cavalcanti







Outras notícias sobre:

    Mais Temas