Plantão

Rede Brasil de Tecnologia define ações para 2004

O Comitê Gestor da Rede Brasil de Tecnologia (RBT) aprovou documento com as ações estratégicas para 2004. A RBT, criada pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) em julho do ano passado, une empresas, universidades e centros de pesquisa com o objetivo de buscar possibilidades de substituição de importações e agregação de valor a produtos brasileiros para o incremento das exportações.

As ações orientarão a tomada de decisão da equipe do governo no apoio a projetos estratégicos e na elaboração de editais com recursos dos Fundos Setoriais. Elas servirão também para ampliar a gama de serviços prestados pela Rede e consolidar a relação com os estados brasileiros.

Uma das ações é a contratação do Instituto Nacional de Tecnologia (INT) pelo MCT para a realização de estudos dos setores elétrico e de mineração, nos moldes daqueles já feitos pelo INT para a área de petróleo e gás e cujos resultados serviram para orientar a priorização de áreas temáticas para financiamento de projetos pelo fundos setoriais de petróleo e gás (CTPetro).

Com a participação do Ministério de Minas e Energia, o trabalho visa analisar as possibilidades de substituição de importação de maquinários e de agregação de valor ao produtos comercializados, buscando a produção de bens com maior valor agregado.

Outra meta da RBT é a implantação de um serviço de informação para atender as instituições cadastradas. Segundo seu coordenador, Marcelo Lopes, atualmente a rede já possui em seu cadastro 214 empresas, 332 laboratórios e 140 serviços tecnológicos e a meta é ampliar esses números.

Este serviço deverá utilizar as tecnologias de informação disponíveis para veiculação de dados sobre recursos para pesquisa e desenvolvimento e sobre novos investimentos nas áreas prioritárias: petróleo, gás, energia elétrica e renovável, mineração e agronegócios. O sistema de informações funcionará por meio da homepage (www.redebrasil.gov.br) e do envio de um newsletter para todos os e-mails cadastrados.

Para 2004, está previsto a implantação de núcleos estaduais da RBT, que serão liderados pela Secretaria de Ciência e Tecnologia da cada estado. A idéia é utilizar esses núcleos para potencializar a participação das empresas e instituições de pesquisa estaduais e buscar a realização de ações de integração regional, assim como a definição de um plano estratégico direcionado. No ano passado, foi feito um treinamento para a formação de multiplicadores, utilizando metodologia proposta pelo MCT e vinte estados participaram.

Será intensificada, ainda, a promoção comercial da Rede em feiras setoriais nacionais e internacionais e por meio de visitas técnicas a empresas para apresentação das tecnologias desenvolvidas no âmbito da RBT. E novos parceiros serão conquistados para o desenvolvimento de projetos tecnológicos que envolvam cooperação internacional.

Em relação ao financiamento, Marcelo Lopes explicou que já foi firmado um acordo com o Banco do Nordeste para financiar projetos de desenvolvimento na área de abrangência do banco. Neste ano, linhas de financiamento serão fechadas com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas