Plantão

Programa Inova Engenharia quer modernizar cursos de engenharia

O presidente da CNI - Confedereção Nacional da Indústria, Armando Monteiro Neto, lançou em Brasília o Programa Inova Engenharia - Propostas para a modernização da educação em engenharia no Brasil.

O programa Inova Engenharia foi criado para promover uma ação de mobilização nacional em prol da modernização na educação da engenharia brasileira. Durante o lançamento, o presidente da CNI destacou que a atividade é considerada essencial para o processo de inovação tecnológica na indústria nacional. "A educação em engenharia representa elemento-chave nesse processo, por se tratar de atividade, por excelência, condutora da inovação nos setores econômicos", disse Monteiro Neto.

A iniciativa é coordenada pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e conta com o apoio de 17 instituições do meio acadêmico e dos setores público e privado brasileiro, entre elas a ABIPTI.

Para Monteiro Neto, um dos grandes desafios é integrar a educação de engenharias com o sistema produtivo, para dar aos cursos e à pesquisa um foco mais centrado nas necessidades das empresas e do desenvolvimento tecnológico e econômico do país.

Ele ainda citou números de uma pesquisa encomendada pela CNI, que ouviu 120 grandes e médias indústrias, sobre o perfil do engenheiro que o país precisa. De acordo com o estudo, apesar do setor empresarial reconhecer a boa formação técnica dos engenheiros brasileiros, estes ainda necessitam desenvolver em maior grau a atitude empreendedora, capacidade de gestão, de comunicação, de liderança e o trabalho em equipes multidisciplinares.

"O conjunto de propostas aqui apresentadas, sob o nome de Inova Engenharia, mostra o perfil ideal do engenheiro que o Brasil precisa para impulsionar seu desenvolvimento", disse Monteiro Neto.

Também lembrou que o programa representa um salto qualitativo essencial por materializar o elemento mais importante para a educação em engenharias no país: a integração entre academia, o setor empresarial e o governo.





Outras notícias sobre:

Mais Temas