Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Mecânica

NASA anuncia testes com asa voadora X-48C

Redação do Site Inovação Tecnológica - 09/08/2012

NASA anuncia testes com asa voadora X-48C
Avião-asa, ou asa voadora, decolando para seu primeiro voo de testes.
[Imagem: NASA / Carla Thomas]

Avião silencioso

A NASA anunciou ter realizado com sucesso o primeiro voo da asa voadora X-48C.

O novo modelo é uma versão modificada do X-48B, compondo a família das aeronaves conhecidas como Blended Wing Body, em que asa e fuselagem são integradas - daí o nome asa voadora, ou avião asa.

O X-48C foi projetado pela Boeing e fabricado pela Cranfield Aerospace, no Reino Unido. O voo, com o avião pilotado por controle remoto, ocorreu na Base Edwards, no deserto de Mojave, na Califórnia.

"Estamos entusiasmados em voltar para o ar para começar a coletar dados nesta configuração de baixo ruído," disse Heather Maliska, gerente do projeto.

As principais mudanças do modelo C em relação ao modelo B, que realizou 92 voos entre 2007 e 2010, tiveram como objetivo inserir modificações no corpo do avião para torná-lo menos barulhento, tanto interna, quanto externamente.

Turbinas móveis

As modificações externas incluíram a realocação das winglets internas para junto dos motores, efetivamente transformando-as em caudas gêmeas, e a extensão do corpo da aeronave em cerca de 60 centímetros.

Mas a modificação mais marcante foi substituição das três turbinas por duas individualmente maiores e mais potentes, e com uma configuração inédita: ambas são móveis, podendo ter sua posição alterada em tempo de voo.

NASA anuncia testes com asa voadora X-48C
A versão anterior, o X-48B, possuía três turbinas, era um pouco mais curto e possuía as winglets nas extremidades das asas.
[Imagem: Boeing]

Isto mudou a característica de voo da aeronave, exigindo alterações no software de controle para mantê-la sempre dentro de uma faixa operacional segura.

Segundo a NASA, "isso viabilizará um sistema controle de voo mais robusto e mais seguro, adequado para futuras aeronaves comerciais em escala total, de asas integradas ou híbridas".

Aerodinâmica

Um dos principais objetivos dos testes é validar a aerodinâmica e as regras de controle de um avião desse tipo.

A maior inovação, contudo, será a tentativa de reduzir o arrasto aerodinâmico por meio da alteração da inclinação dos motores durante o voo.

Isto permitirá, por exemplo, fazer curvas mais suaves apenas movendo as turbinas para um lado ou para o outro.

Fora o aumento em seu comprimento, o X-48C tem as mesmas dimensões do modelo B, com uma envergadura de asas de seis metros e cerca de 230 quilogramas. Sua velocidade de cruzeiro é estimada em 225 km/h, a uma altitude máxima de 3.000 metros.

Ainda não há planos para a construção de um protótipo em escala total.






Outras notícias sobre:
  • Aviões
  • Veículos
  • Veículos Híbridos e Elétricos
  • Motores

Mais tópicos