Energia

Bateria de ar-silício é a mais nova opção para armazenamento de energia

Bateria de ar-silício é a mais nova opção para armazenamento de energia
Dentro de 10 anos, prevê o pesquisador, será possível construir "baterias para carros elétricos feitas de silício que se transformarão em areia durante o uso, que será reciclada em silício e transformado em bateria novamente." [Imagem: Technion]

Bateria sem catodo

Utilizando oxigênio e silício, o segundo elemento químico mais abundante na crosta terrestre, cientistas criaram um novo conceito de bateria capaz de fornecer energia de forma ininterrupta por milhares de horas, sem necessidade de substituição.

A grande vantagem dessas baterias de ar-silício é que elas dispensam o catodo das baterias convencionais - o catodo é o oxigênio captado da atmosfera, e que flui para o interior da bateria através de uma membrana.

Isto torna estas novas baterias potencialmente mais baratas e mais leves, além de terem um prazo de validade virtualmente ilimitado, não perdendo a carga enquanto estão na prateleira do supermercado.

A pesquisa vem adicionar uma opção extra à busca por uma bateria de ar-lítio, na qual lítio entra no eletrodo e reage com o oxigênio - veja detalhes em Bateria a ar pode durar 10 vezes mais que baterias de lítio.

Bateria de ar-silício

Por usarem silício, um material estável e não-tóxico, além da leveza e da flexibilidade, estas baterias serão úteis para aplicações médicas, como a alimentação de aparelhos de audição e outras órteses e próteses. Sensores ambientais são também candidatos naturais.

A rigor, contudo, não existem limites técnicos para seu uso. "As baterias de ar-silício serão usadas em qualquer lugar e da mesma forma que as atuais," diz o professor Yair Ein-Eli, do Instituto de Tecnologia Technion, que acrescenta que um dos objetivos agora é torná-las recarregáveis.

Dentro de 10 anos, prevê o pesquisador, será possível construir "baterias para carros elétricos feitas de silício que se transformarão em areia durante o uso, que será reciclada em silício e transformado em bateria novamente."

Metal-ar

O conceito de baterias metal-ar não é novo, e já foram feitas várias tentativas para aumentar sua potência a fim de que elas possam alimentar veículos elétricos. A Toyota e a Panasonic anunciaram recentemente um esforço para aprimorar uma bateria de zinco-ar para uso em veículos.

Esta, contudo, é a primeira vez que se utiliza o silício, o material que está na base de toda a eletrônica. Como o material é mais abundante, isto poderá reduzir o custo das baterias. E, como ele é menos denso, poderá gerar baterias mais leves.

Bibliografia:

Silicon-air batteries
Gil Cohn, David Starosvetsky, Rika Hagiwara, Digby D. Macdonald, Yair Ein-Eli
Electrochemistry Communications
Vol.: 11, Issue 10, Pages 1916-1918




Outras notícias sobre:

    Mais Temas