Espaço

China terá superfoguete para construir usina solar espacial

China terá superfoguete para construir usina solar espacial
Este é o Longa Marcha-7. Seu sucessor será reutilizável, com capacidade de pouso do estágio principal. O próximo da lista será um peso-pesado.[Imagem: Xinhua]

Superfoguete chinês

A CNSA (sigla em inglês para Administração Espacial Nacional da China - a agência espacial chinesa) confirmou estar construindo um superfoguete que promete deixar todos os concorrentes internacionais na fumaça.

O Longa Marcha-9 deverá levar até 140 toneladas de carga útil até a órbita baixa, onde ficam os satélites de observação da Terra e a Estação Espacial Internacional, por exemplo.

Para comparação, o foguete europeu Ariane consegue carregar 20 toneladas até a mesma altitude, o foguete Falcon Heavy, da SpaceX, pode levar 64 toneladas, e o Sistema de Lançamento Espacial (SLS), que a NASA pretende lançar em 2020, será capaz de levar 130 toneladas.

Segundo a agência oficial de notícias da China, a capacidade atingirá 140 toneladas para órbita baixa da Terra, 44 toneladas para órbita de transferência Terra-Marte, 50 toneladas para órbita de transferência Terra-Lua e 66 toneladas para órbita de transferência geossincrônica, para inserção dos satélites de comunicação.

Longa Marcha-9

O Longa Marcha-9 terá um corpo principal com 10 metros de diâmetro, envolto por quatro propulsores de cinco metros de diâmetro. Serão 93 metros de altura, 4 mil toneladas de peso bruto e um impulso de decolagem próximo às 6 mil toneladas.

Long Lehao, da CNSA, afirmou que a potência do foguete será suficiente para levar naves tripuladas à Lua e para "missões ao espaço profundo", embora sem dar maiores indícios de um projeto de uma viagem a Marte.

A China também está trabalhando na construção de uma estação espacial, que deverá começar a ser habitada de forma permanente em 2022 - o segundo laboratório espacial chinês foi lançado em 2016.

O engenheiro também adiantou que a China está construindo uma geração de foguetes reutilizáveis - Longa Marcha-8 -, a exemplo do que fizeram as norte-americanas SpaceX e Orbital. Os planos são de que o primeiro foguete reutilizável chinês faça seu voo inaugural em 2021.

Usina solar espacial

A grande novidade da entrevista de Long Lehao, contudo, foi a confirmação de que a China pretende construir uma usina solar espacial. O novo foguete Longa Marcha-9 será crucial nessa empreitada, devido à quantidade de materiais e equipamentos a serem levados ao espaço.

Mas será necessário esperar novas entrevistas dos engenheiros da CNSA, sempre muito controladas, para se obter mais detalhes sobre essa usina espacial - como a energia será enviada à Terra, principalmente.

Mas há tempo para isso, já que o agora anunciado Longa Marcha-9 deverá fazer seu voo inaugural apenas em 2030.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas