Materiais Avançados

Eletroquímica poderá ir aonde nenhum químico jamais foi antes

Eletroquímica poderá ir aonde nenhum químico jamais foi antes
Cientistas encontraram, pela primeira vez, uma maneira de monitorar diretamente o que ocorre no coração de uma reação eletroquímica. [Imagem: Nottingham Ionic Liquids Group]

Cientistas da Universidade de Nottingham, no Reino Unido, resolveram um dos maiores desafios com que sempre se defrontaram os químicos.

Pela primeira vez, eles encontraram uma maneira de monitorar o que ocorre no coração de uma reação eletroquímica.

Ultra alto vácuo

A descoberta ajudará os cientistas a compreenderem como funcionam os catalisadores, elementos essenciais da indústria moderna. E, compreendendo-os melhor, será possível produzir catalisadores melhores.

Sob a direção do Dr. Pete Licence, os cientistas foram capazes de estudar a reação química no ponto onde a solução atinge a superfície do eletrodo de metal que traz a eletricidade para a reação. Eles fizeram isto usando uma técnica chamada espectroscopia de ultra alto vácuo (UHV).

A pesquisa foi saudada como um avanço importante por eletroquímicos de todo o mundo e um passo importante rumo ao desenvolvimento de novos catalisadores e sensores mais avançados.

Catalisadores verdes

Como os catalisadores - materiais usados para induzir ou otimizar uma reação química - são dissolvidos em uma solução, é muito difícil entender porque eles funcionam tão bem.

Normalmente, as soluções evaporam quase instantaneamente sob alto vácuo. A equipe superou este obstáculo usando um líquido iônico de temperatura ambiente (RTILs: room temperature ionic liquids) - solventes que não evaporam sob tais condições.

"Não foi fácil e tivemos problemas fenomenais. Nós poderíamos fazer a eletroquímica no vácuo e poderíamos medir os espectros dos líquidos iônicos. Mas fazer as duas coisas ao mesmo tempo foi uma verdadeira batalha. Mas agora resolvemos o problema," disse o Dr. Licence.

"O desenvolvimento da química verde e da sustentabilidade são conceitos-chave que permeiam nossa pesquisa, incluindo o desenvolvimento de materiais e produtos ambientalmente benignos. Como resultado desta pesquisa, nós poderemos projetar catalisadores mais eficientes, novas sondas, sensores, e eletrodos funcionalizados. Nós realmente queremos fazer avançar esta tecnologia para ver até onde podemos levá-la," disse o pesquisador.

Bibliografia:

Spectroelectrochemistry at ultrahigh vacuum
Alasdair W. Taylor, Fulian Qiu, Ignacio J. Villar-Garcia, Pete Licence
Chemical Communications
Vol.: 39, 2009, 5817
DOI: 10.1039/b915302k




Outras notícias sobre:

    Mais Temas