Plantão

SBPC - Brasil terá institutos de ciência e tecnologia para estudar o mar

Ciência e tecnologia do mar

O Brasil terá dois novos institutos nacionais de ciência e tecnologia (INCTs) voltados para reunir estudos e pesquisas sobre mar e oceano, a serem desenvolvidos por diversos centros de pesquisas, instituições e universidades no País.

A informação foi dada hoje (26) pelo ministro Sergio Rezende, da Ciência e Tecnologia, em coletiva à imprensa antes da abertura da mostra científica e tecnológica, ExpoT&C. Rezende disse que um dos INCTs reúne os trabalhos sobre os litorais Norte e Nordeste e o outro agrega os grupos que estudam os litorais Sul e Sudeste.

O ministro disse que o anúncio foi feito na SBPC porque o tema central da edição deste ano é justamente as Ciências do Mar.

Rezende disse que acidentes como o ocorrido no Golfo do México, com o vazamento de milhões de litros de petróleo depois de uma sucessão de erros na operação de uma plataforma de exploração, "não ocorreram no Brasil, pois a Petrobras tem um sistema se segurança para a exploração de óleo em águas profundas apontado como o mais seguro do mundo".

Patentes brasileiras

Falando sobre o baixo número de patentes registradas anualmente pelo Brasil o ministro disse que isso se deve ao fato de que "há 40 anos não existia ciência no Brasil".

Outro fator apontado por ele é a desculpa de que "a inovação não faz parte do nosso empresariado".

Todavia, esclareceu que essa realidade vem se alterando com os mecanismos de financiamento, de incentivos fiscais e de apoio tecnológico que o governo federal tem colocado à disposição do setor industrial.

Rezende ressaltou que a meta "é passar dos atuais 400 pedidos de patentes por ano para quatro mil pedidos em 2022".





Outras notícias sobre:

    Mais Temas