Plantão

Laboratório automático monitora radiação cósmica

Laboratório automático monitora radiação cósmica
O laboratório, instalado dentro de um contêiner, está a 1.864 metros de altitude.[Imagem: Divulgação/IEAv]

Radiação cósmica

Começou a funcionar um laboratório avançado para monitoramento de radiação cósmica, instalado no Observatório Pico dos Dias, localizado entre os municípios mineiros de Brazópolis e Piranguçu.

A importância deste tipo de experimento deve-se à influência que tais partículas podem causar ao incidir em sistemas embarcados em aeronaves, podendo ocasionar mudanças de estado de memória, falhas em controladores lógicos e até a falha completa de um sistema.

Do ponto de vista de dose de radiação ionizante, estudo também é de interesse para acompanhar as alterações na taxa de dose incidente em solo, devido à radiação cósmica, permitindo prever as alterações correspondentes na taxa de dose incidente nas tripulações de aeronaves em voo, preocupação esta crescente em diversos países devido à maior frequência e altitude da malha de voos.

Laboratório automático

O observatório, localizado a 1.864 metros de altitude, pertence ao Laboratório Nacional de Astrofísica (LNA).

O experimento visa monitorar e acompanhar as variações no fluxo, espectro de energia e dose das partículas produzidas pela radiação cósmica na atmosfera terrestre.

O experimento inclui um espectrômetro de nêutrons de alta energia, um espectrômetro de LET (linear energy transfer) e uma câmara de ionização.

Estão sendo instalados também um cintilador de NaI (iodeto de sódio) e um conjunto de memórias SRAM para monitoramento de SEUs (Single Event Upsets).

O observatório opera de forma automática, com funcionamento 24 horas por dia. Os dados são acessados remotamente pelos pesquisadores envolvidos.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas