Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Energia

Laser mais potente do mundo dispara 2 petawatts

Redação do Site Inovação Tecnológica - 04/08/2015

Laser mais potente do mundo dispara 2 petawatts
O LFEX será usado em pesquisas experimentais de fusão nuclear.
[Imagem: Osaka University]

Laser mais poderoso do mundo

Físicos da Universidade de Osaka, no Japão, dispararam com sucesso o laser mais poderoso do mundo.

Cada pulso do laser tem uma potência de 2 petawatts - 2 quatrilhões de watts. O pulso contém cerca de 100 vezes mais energia do que o laser mais potente existente até agora.

Apesar dessa potência inédita e dos seus 100 metros de comprimentos, o laser não requer muita energia para ser disparado, já que cada um dos seus pulsos dura apenas um picossegundo - um trilionésimo de segundo.

Nesse pulso concentrado há cerca de 1.000 vezes mais energia do que o consumo mundial de eletricidade num dado momento.

Laser para fusão nuclear

Para gerar um laser de 2 petawatts com emissão contínua seria necessário mais energia do que a produzida em todo o mundo hoje.

Embora isso descarte qualquer projeto de Estrela da Morte por enquanto, o laser pulsado é de grande interesse em vários campos científicos, particularmente no campo da fusão nuclear.

É por isto que a estrutura é chamada LFEX (Laser for Fast Ignition Experiments - laser para experimentos de ignição rápida).

E a equipe afirma que esta foi apenas a primeira demonstração do potencial de sua nova configuração, que eles esperam poder chegar a 10 petawatts de potência em um futuro próximo.

Bibliografia:

Artigo: High-energy-density plasmas generation on GEKKO-LFEX laser facility for fast-ignition laser fusion studies and laboratory astrophysics
Autores: S. Fujioka, Z. Zhang, N. Yamamoto, S. Ohira, Y. Fujii, K. Ishihara, T. Johzaki, A. Sunahara, Y. Arikawa, K. Shigemori, Y. Hironaka, Y. Sakawa, Y. Nakata, Junji Kawanaka, H. Nagatomo, H. Shiraga, N. Miyanaga, T. Norimatsu, H. Nishimura, H. Azechi
Revista: Plasma Physics and Controlled Fusion
Vol.: 54, 124042
DOI: 10.1088/0741-3335/54/12/124042





Outras notícias sobre:
  • Raios Laser
  • Fontes Alternativas de Energia
  • Fotônica
  • Iluminação

Mais tópicos