Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Espaço

NASA testa nave de escape de astronautas

Redação do Site Inovação Tecnológica - 08/07/2009

NASA testa nave de escape de astronautas

[Imagem: NASA]

Nave de fuga

A NASA fez na manhã desta quarta-feira o primeiro teste com um novo módulo para que os astronautas escapem no caso de algum acidente que ocorra antes, durante ou depois do lançamento.

A pequena nave poderá ser uma parte do módulo tripulado Órion, que ficará na parte superior dos novos foguetes Áries, que a NASA está desenvolvendo para seu projeto de reiniciar os voos tripulados à Lua. Mas seu projeto é flexível o suficiente para que ela possa ser utilizada em outros foguetes.

Abortamento de lançamento

A missão Apollo possuía um sistema parecido, chamado "Torre de Abortamento de Lançamento," que era capaz de arremessar os astronautas para longe da extremidade do foguete Saturno V em caso de problemas.

A nova nave foi batizada de MLAS - Max Launch Abort System - sistema Max de abortamento de lançamento. Max é uma referência a Maxime Faget, projetista da cápsula Mercury e detentor da patente do sistema de escape.

A MLAS é um conceito novo, mais leve e mais moderna do que o sistema simples de ejeção do Saturno V. A NASA ainda não definiu pela sua utilização, o que somente se dará depois da avaliação do novo conceito e sua comparação com o sistema de ejeção tradicional, que também está sendo incorporado nos foguetes Áries. Mesmo se a MLAS for utilizada, o sistema de ejeção tradicional poderá ser mantido.

A MLAS poderá ser utilizada em casos de emergência que ocorram na plataforma de lançamento ou mesmo durante a subida do foguete, antes que ele entre em órbita.

O primeiro teste, não-tripulado, ocorreu na manhã desta quarta-feira no Centro de Voo Wallops, da NASA.

Maior segurança

A pequena nave de escape pesa 20.865 kg e tem 10,2 metros de altura. O módulo da tripulação fica no seu interior.

Embora a NASA afirme que não irá dispensar a tradicional torre de abortamento, a principal vantagem operacional da MLAS é a diminuição do peso e da complexidade do sistema, eliminando a tradicional torre e os motores de controle de altitude. Outra vantagem, e prioritária, é a maior segurança para os astronautas, que disporão de um sistema mais suave, mais rápido e com melhor aerodinâmica.

Depois de escapar da área de perigo, a MLAS usa seu próprio sistema de navegação e estabilização. Quando os seus foguetes de combustível sólido se esgotam, a cápsula com os astronautas desce para terra usando pára-quedas.






Outras notícias sobre:
  • Foguetes
  • Exploração Espacial
  • Corpos Celestes
  • Estação Espacial Internacional

Mais tópicos