Plantão

Parceria Brasil-China passa para nível estratégico global

Estratégica global

Durante encontro entre a presidente Dilma Rousseff e o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, os governos do Brasil e da China elevaram o nível de sua parceria para "estratégica global".

Foram assinados acordos no âmbito do Plano Decenal de Cooperação 2012-2021, nas áreas de ciência, tecnologia, inovação, cooperação espacial, energia, mineração, infraestrutura, transporte, indústria, financeira, econômico-comercial, cultural, educacional e intercâmbio entre sociedades civis.

Também foi ratificada a ênfase do plano na cooperação nos setores da ciência, tecnologia e inovação, considerados fundamentais para a "promoção do bem-estar de seus povos e a inserção internacional adequada de ambos os países na economia do conhecimento".

As novas iniciativas conjuntas englobam segmentos como nanociência e nanotecnologia, meteorologia, meio ambiente, mudanças do clima, tecnologias do bambu, energias limpas, renováveis e economia verde, biotecnologia e tecnologias agrícolas, tecnologia da informação e das comunicações (TICs) e promoção do diálogo entre parques tecnológicos, com vistas a associações entre pequenas e médias empresas de base tecnológica de ambos os países.

Cooperação espacial

Com impacto mais imediato, foi confirmada a decisão de ampliar os esforços conjuntos com vistas ao lançamento dos satélites sino-brasileiros de recursos terrestres CBERS-3, em 2012, e CBERS-4, em 2014.

Serão também feitos esforços para estimular a distribuição internacional dos dados daqueles satélites.

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) é o responsável no Brasil pelo Programa CBERS.

A parceria iniciada com a China há mais de 20 anos garantiu a ambos os países o domínio da tecnologia do sensoriamento remoto para observação da Terra.

Os acordos também estabelecem a criação dos centros virtuais conjuntos Brasil-China de Satélites Meteorológicos e de Biotecnologia, que poderão contemplar atividades de pesquisa conjunta em áreas como informação meteorológica, alerta sobre desastres naturais, biomedicina, bioinformática e biomateriais.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas