Plantão

Quais são os maiores polos de empreendedorismo do Brasil?

É fato que uma startup tem muito mais chance de sucesso quando está inserida em um ecossistema empreendedor, que possibilita troca de experiências e contribui para o fortalecimento da imagem da empresa.

Por isso, se você considera se tornar um empreendedor e ter uma startup de sucesso, é preciso estar atento aos maiores polos de empreendedorismo do Brasil!

Confira as melhores oportunidades:

Belo Horizonte (MG)

A capital mineira é apontada como um dos maiores polos de empreendedorismo do país. A fama se deve muito ao San Pedro Valley, um dos maiores ecossistemas de startups do Brasil - criado a partir de uma brincadeira de um grupo de empreendedores locais em alusão ao Vale do Silício e ao bairro São Pedro, que concentra grande número de startups.

A comunidade, que começou informal em 2013, com 45 startups, hoje conta com mais de 100 empresas. Um dos diferenciais da região é a integração com esferas diversas da sociedade, como universidades e o governo.

Merece destaque também o SEED (Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development), um programa de aceleração de ideias que, junto com a comunidade de San Pedro Valley, trabalha pelo empreendedorismo tecnológico, apostando em empresas iniciantes.

O estado conta ainda com um polo avançado de tecnologia em Santa Rita do Sapucaí.

Campinas (SP)

A cidade garantiu seu lugar no mapa do empreendedorismo brasileiro devido, em grande parte, ao trabalho da Associação Campinas Startups (ACS). Atuando há 10 anos no mercado, a instituição foi criada para fornecer suporte a empreendedores recém-saídos da unidade.

Hoje a ACS conta com 50 empresas e recebe em torno de 30 solicitações para associação a cada trimestre. A entidade não exige sociedade das empresas. O foco é na educação de estudantes e empresários para criar uma empresa de tecnologia sustentável e inovadora.

Florianópolis (SC) e Recife (PE)

As capitais catarinense e pernambucana vêm-se destacando como grandes polos de empreendedorismo do Brasil. Florianópolis e Recife são bons exemplos de ecossistema empreendedor pelo seu potencial na formação de startups que conquistam grande sucesso no mercado. O diferencial das duas cidades é a interação entre as empresas, que trocam experiências e atuam promovendo o polo como um todo, não focando apenas na atuação individual de cada uma delas.

Rio de Janeiro (RJ)

A Zona Sul do Rio de Janeiro é um grande celeiro de empreendedores, em parte pela presença da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), situada na Gávea. A consolidação do Rio como polo de empreendedorismo no Brasil será ainda mais fortalecida com a nova casa das startups selecionadas pelo programa Startup Rio, do governo do Estado, que irá funcionar no Catete, bairro também situado na Zona Sul carioca. A intenção do projeto, que dará bolsa de R$ 100 mil para as empresas selecionadas, é formalizar startups e capacitar empreendedores para ajudá-los a se preparar para a conquista de investimentos por parte de anjos e aceleradoras.

São Paulo (SP)

São Paulo é a única cidade brasileira incluída na lista do Startup Ecosystem Report 2012, realizado pelo Startup Genome, como um dos 20 ecossistemas que favorecem a criação de startups em nível mundial. Além de São Paulo foram citados no documento o Vale do Silício, Seattle, Nova Iorque, Los Angeles, Chicago e Boston, nos Estados Unidos; Tel Aviv, em Israel; Londres, na Inglaterra; Vancouver e Toronto, no Canadá; Sidney, na Austrália e Paris, na França.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas