Plantão

Prefeituras querem popularizar conhecimento científico nas cidades

Desmistificação da ciência e tecnologia

O Fórum Nacional de Secretários Municipais da Área de Ciência e Tecnologia quer popularizar o conhecimento científico para que ele faça parte do dia-a-dia das cidades. A diretriz foi traçada durante a 55ª Reunião Geral da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), realizada ontem (20), no Rio de Janeiro.

O objetivo é promover a "desmistificação" da ciência e tecnologia, conforme destacou a vice-presidente do fórum, Edna Antonelli, em entrevista à Agência Brasil.

"Porque ciência e tecnologia ficam muito como se fossem hi-tech, uma coisa que está muito distante do dia-a-dia. E não é isso. O que a gente quer mostrar para os municípios é que a ciência está no nosso cotidiano e a gente tem que quebrar esse paradigma", disse a secretária.

Incubadoras e centros de tecnologia

Edna lembrou que ciência e a tecnologia podem ser aplicadas na saúde, na educação, na tecnologia da informação e acrescentou que essas áreas do conhecimento estão ligadas ao desenvolvimento econômico e à inclusão social.

Ela destacou, ainda, a necessidade de que o próprio Poder Público perceba isso e entenda que ciência e a tecnologia podem ser compartilhadas por todas as secretarias de âmbito municipal. "Isso é muito importante", reforçou.

Parceria firmada pelo Fórum com o Ministério da Ciência e Tecnologia e a Frente Nacional de Prefeitos permite a realização de cursos em várias cidades, divulgando, entre os gestores, o que já vem sendo feito na área de C&T, além das escolas, como incubadoras de empresas e centros de tecnologia.

Edna citou as cooperativas de artesanato como exemplo da presença da ciência entre o povo. "Muitas vezes, essas iniciativas são desconhecidas na própria região", afirmou.

Gestores públicos em ciência e tecnologia

Os próximos seminários para formação de gestores públicos em ciência e tecnologia, cujos projetos serão, posteriormente, levados ao ministério, serão realizados em Recife, Fortaleza e São Luís. Atendendo a uma solicitação do ministério, o fórum vai concentrar os cursos nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, onde há mais dificuldade em se trabalhar ciência e tecnologia.

O secretário municipal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Rubens Andrade, enfatizou a importância da articulação dos municípios e estados com o Ministério da Ciência e Tecnologia para a disseminação do conhecimento científico e sua aplicação no cotidiano.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas