Plantão

Primavera no Pólo Sul de Marte

Primavera no Pólo Sul de Marte
[Imagem: ESA/DLR/FU Berlin (G. Neukum)]

Clima marciano

A sonda espacial Mars Express, da ESA, celebra oito anos no espaço com uma nova imagem do gelo na região do pólo sul marciano.

Os pólos estão diretamente relacionados com o clima do planeta e mudam com as estações. Estudá-los é um importante objetivo científico da missão.

Em cerca de dois terços da imagem está parte das calotas de gelo e outros depósitos de gelo dispersos, próximos de uma estrutura conhecida como Ulyxis Rupes. O lado esquerdo da imagem é dominado pelo escudo de gelo das calotas, cobertas por pó escuro que esconde os gelos brilhantes que estão por baixo.

Neste local, a mais de 1.000 km do próprio Pólo Sul, o gelo é relativamente fino: dados de radar indicam que tem apenas cerca de 500 metros de espessura, enquanto próximo do Pólo Sul pode atingir mais de 3,7 km.

No entanto, nas falésias viradas para norte as camadas de gelo e pó são distinguíveis. Fazem parte dos depósitos polares distribuídos em camadas. As falésias são com frequência encurvadas, o que pode querer dizer que sejam modeladas por crateras de impacto que estão por baixo.

A elevação nesta região diminui marcadamente do sul para o norte, descendo em degraus cerca de 1.500 m no total, da esquerda para a direita a longo da imagem.

Gelo e dunas

Mais para norte da camada de gelo, no meio da imagem, há grandes depósitos de gelo cobertos por dunas, formadas pelos ventos predominantes nesta região. A orientação das dunas faz pensar que o vento deve vir predominantemente de noroeste.

À medida que aumenta a distância relativamente ao pólo sul, o gelo vai ficando confinado às crateras de impacto maiores, tais como a que está na parte superior direita da imagem. As crateras acabam por apresentar uma melhor proteção. O gelo está ligeiramente inclinado para norte, porque com a luz do sol a vir do norte, as paredes a sul da cratera aquecem mais, derretendo o gelo.

Ulyxis Rupes é uma grande falésia e é a única estrutura com nome nesta imagem (rupes é a palavra latina para falésia). Com um comprimento de 390 km e uma altura até 1 km, é visível na parte superior direita da imagem, onde atinge a superfície esquerda da cratera.

No quarto inferior direito da imagem, no pó marciano, podem ser observadas intrigantes estruturas paralelas. Apesar de a sua origem ser incerta, é possível que sejam o resultado de depósitos de gelo que estão por baixo, permanentemente gelados, já que estão protegidos pelas camadas de pó e pedras.

A imagem foi tirada em Janeiro de 2011, durante a primavera no sul de Marte. Agora é verão nesta região, mas quando o inverno começar, em Março de 2012, as temperaturas irão descer novamente e irá acumular-se mais gelo. A Mars Express estará à espera.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas