Robótica

Robô alpinista usa cauda oscilante para escalar paredes

Robô alpinista usa rabo oscilante para escalar paredes
O Rocker tem um projeto extremamente simples, com duas garras, um motor e um rabo, que se balança como o pêndulo de um relógio antigo. [Imagem: William Provancher/University of Utah]

Robôs que sobem pelas paredes podem se parecer com lagartixas robóticas, mas o Dr. William Provancher acha que robôs escaladores "devem se parecer com escaladores humanos" - ou, no máximo, com macacos.

Por isso, ele e sua equipe da Universidade de Utah, nos Estados Unidos, criaram o Rocker - segundo eles, o primeiro robô projetado para se mover como alpinistas primatas - primatas com rabos, certamente - e escalar superfícies verticais de forma eficiente.

Robô alpinista

O Rocker tem um projeto extremamente simples, com duas garras, um motor e uma cauda, que se balança como o pêndulo de um relógio antigo.

Segundo os pesquisadores, os robôs escaladores construídos até hoje não foram projetados com a eficiência em mente e não podem realmente ser chamados de robôs alpinistas. No máximo, os roboticistas têm-se contentado em atender o requisito mais básico: garantir que os robôs não caiam da parede que estão escalando.

"Enquanto os robôs escaladores já construídos têm-se concentrado em questões como velocidade, adesão à parede, e decidir como e para onde se mover, o Rocker é o primeiro a concentrar-se sobre como fazer a escalada de forma eficiente," afirma Provancher.

De fato, o Rocker não é o mais rápido - ele sobe uma parede de 2,5 metros em 15 segundos - e não tem um sistema de adesão tão eficiente quanto a eletroadesão, mas atinge uma eficiência energética de 20%.

A eficiência do robô é definida como a razão do trabalho realizado no ato de subir em relação à energia elétrica consumida nessa tarefa. Para comparação, o motor de um carro tem uma eficiência de cerca de 25%.

Centro de gravidade

Além da eficiência, o Rocker também é pequeno e leve. Com seus 31 centímetros de largura e 45 centímetros de comprimento, ele pesa apenas 360 gramas.

Robô alpinista usa rabo oscilante para escalar paredes
O Rocker é independente e autônomo, contendo um microcomputador, sensores e a eletrônica de potência, estando pronto para executar todos os movimentos necessários para fazê-lo subir. [Imagem: William Provancher/University of Utah]

O motor do Rocker, que impulsiona sua cauda e uma barra estabilizadora curva, fica localizado na parte superior do corpo do robô. A parte superior do corpo também tem duas pequenas garras de aço em formato de gancho, adequadas para escalar paredes com revestimentos macios, como papéis de parede acarpetados.

Como se pode ver na imagem, as pilhas que acionam o motor do robô ficam na extremidade final da cauda, fornecendo a massa necessária para elevar o robô conforme a cauda balança, alterando seu centro de gravidade.

O Rocker é independente e autônomo, contendo um microcomputador, sensores e a eletrônica de potência, estando pronto para executar todos os movimentos necessários para fazê-lo subir.

Escalada indoor

Para tornar o robô alpinista uma ferramenta prática, contudo, os pesquisadores terão que testar outras formas de adesão, tornando o Rocker capaz de escalar superfícies mais lisas e paredes reais de edifícios, que não são recobertas com tecidos.

Afinal, no artigo em que descrevem o seu "robô alpinista oscilante", Provancher e seus colegas afirmam que os robôs escaladores "são destinados à manutenção ou inspeção em ambientes como os exteriores de edifícios, pontes, represas, tanques de armazenamento, usinas nucleares e no reconhecimento no interior de edifícios."

Bibliografia:

ROCR: An Energy-Efficient Dynamic Wall-Climbing Robot
William R. Provancher, Samuel Jensen-Segal, Mark E. Fehlberg
Transactions on Mechatronics
Forthcoming issue
Vol.: Accepted pp. 10




Outras notícias sobre:

    Mais Temas