Plantão

Site da NASA quer que público ajude a fazer descobertas em Marte

Site da NASA quer que público ajude a fazer descobertas em Marte
Segundo os cientistas, o volume de imagens e informações enviadas de Marte desde os anos 1960 é tão grande que só com a ajuda do público será possível revisar todo o material.[Imagem: NASA]

Diversão útil

A agência espacial americana, Nasa, lançou na internet um jogo que permite ao usuário se divertir e ao mesmo tempo ajudar a consolidar o conhecimento sobre Marte, explorando centenas de milhares de imagens enviadas do Planeta Vermelho à Terra ao longo de quase 50 anos.

Em um dos jogos os participantes ganham pontos por ajudar a agência espacial a examinar e organizar as imagens para criar um mapa mais completo do planeta.

Em outro, usuários contam crateras formadas por impactos com outros corpos celestes para ajudar a construir uma melhor compreensão da idade das rochas da superfície marciana.

Oportunidade para cientistas amadores

Segundo os cientistas, o volume de imagens e informações enviadas de Marte desde os anos 1960 é tão grande que só com a ajuda do público será possível revisar todo o material.

Eles esperam que o envolvimento de internautas ajude a agência a realizar descobertas.

"Precisamos muito de uma nova geração de exploradores. Há muitas informações chegando de Marte", disse Michelle Viotti, do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, que supervisiona a missão marciana.

"É muito importante ter mais gente analisando os dados, classificando-os e ajudando a entender o significado deles."

Além dos computadores

O site foi desenvolvido em colaboração com a Microsoft utilizando a plataforma Azure.

Um porta-voz da empresa disse que "a beleza desse tipo de experiência é que não apenas ensina às pessoas sobre Marte e sobre o trabalho da Nasa lá, mas envolve um grande número de pessoas na solução de desafios que os computadores não conseguem solucionar sozinhos".

O material está disponível online, apenas em inglês, no site Be A Martian - literalmente, "Seja Um Marciano", no endereço http://beamartian.jpl.nasa.gov/.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas