Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Plantão

Supergigante Antares é ainda mais gigantesca do que se imaginava

Redação do Site Inovação Tecnológica - 17/06/2020

Supergigante Antares é ainda mais gigantesca do que se imaginava
O Sol é ilustrado no centro da supergigante Antares, revelando toda a sua magnitude.
[Imagem: NRAO/AUI/NSF/S. Dagnello]

Superestrela

Usando os radiotelescópios ALMA, no Chile, e VLA, nos EUA, astrônomos construíram o mais detalhado mapa de uma estrela que não o Sol.

O alvo foi a supergigante Antares, que é 700 vezes maior do que o Sol.

Na verdade, o mapa mostrou que ela é ainda mais impressionante do que os dados anteriores indicavam.

Enquanto a cromosfera do Sol - a camada de gás que, juntamente com a corona, forma a atmosfera da estrela - estende-se pelo equivalente a 0,5% do seu raio, a cromosfera de Antares estende-se por 2,5 vezes seu raio.

E a zona de influência direta da estrela é ainda maior.

"O tamanho de uma estrela pode variar drasticamente, dependendo do comprimento de onda da luz com que é observada," explicou Eamon O'Gorman, do Instituto de Estudos Avançados de Dublin, na Irlanda. "Os comprimentos de onda mais longos do VLA revelaram que a atmosfera da supergigante é quase 12 vezes o raio da estrela."

Os dados também indicam que a temperatura da cromosfera de Antares é mais baixa do que as observações ópticas e ultravioletas anteriores sugeriam. A temperatura atinge o pico de 3.500 graus Celsius, passando a diminuir gradualmente com a distância da superfície. Como comparação, a cromosfera do Sol atinge temperaturas de quase 20.000 graus Celsius.

Estrelas supergigantes vermelhas, como Antares e sua prima mais conhecida, Betelgeuse, são estrelas enormes e relativamente frias no final de suas vidas. Elas estão a caminho de ficar sem combustível, entrar em colapso e se tornarem supernovas.

Através de seus vastos ventos estelares, essas superestrelas lançam elementos pesados no espaço, mas é um mistério como esses enormes ventos são lançados. Um estudo detalhado da atmosfera de Antares, a estrela supergigante mais próxima da Terra, é um passo importante para encontrarmos uma resposta.

Bibliografia:

Artigo: ALMA and VLA reveal the lukewarm chromospheres of the nearby red supergiants Antares and Betelgeuse
Autores: E. O’Gorman, G. M. Harper, K. Ohnaka, A. Feeney-Johansson, K. Wilkeneit-Braun, A. Brown, E. F. Guinan, J. Lim, A. M. S. Richards, N. Ryde, W. H. T. Vlemmings
Revista: Astronomy & Astrophysics
Vol.: 638, A65
DOI: 10.1051/0004-6361/202037756





Outras notícias sobre:
  • Corpos Celestes
  • Telescópios
  • Universo e Cosmologia
  • Exploração Espacial

Mais tópicos