Mecânica

Tupia automatizada dá precisão à marcenaria

Tupia semi-automatizada dá precisão à marcenaria
O projeto poderá ser adaptado para outros tipos de ferramentas, inclusive em veículos. [Imagem: Frédo Durand/MIT]

Artesanato de madeira

Qualquer pessoa que já tenha tentado construir algo de madeira a partir do zero conhece a frustração de, depois de cortar todas as peças com o maior cuidado, ver que elas não se encaixam, porque os cortes não saíram tão precisos quanto era necessário.

Alec Rivers, estudante do MIT, nos Estados Unidos, teve essa decepção quando ele tentava construir a peça de artesanato de madeira mais simples que se pode imaginar: uma moldura para uma fotografia.

"Eu fui ficando cada vez mais frustrado, porque eu cortava as peças, e elas pareciam estar perfeitas, mas nenhuma delas se encaixava no final," conta ele.

Ele então viu em sua decepção uma oportunidade, e levou o desafio para seu trabalho de doutoramento.

Tupia semi-automatizada

A proposta não foi criar uma técnica para fazer molduras de madeira que se encaixam perfeitamente, mas criar uma máquina que permita fazer qualquer trabalho de madeira com precisão.

O resultado é uma tupia semi-automatizada, que segue automaticamente um plano traçado digitalmente.

A ferramenta ajusta-se automaticamente para seguir as linhas do corte, com absoluta precisão.

Tupia semi-automatizada dá precisão à marcenaria
O usuário só precisa manter a ferramenta no trajeto, com uma tolerância de cerca de um centímetro para um lado ou para o outro. [Imagem: MIT]

Para isso, basta que o artesão leve-a aproximadamente pelo caminho, com uma tolerância de cerca de um centímetro para um lado ou para o outro.

"A tupia ajusta a posição do bit de corte para mantê-lo precisamente dentro do previsto pelo projeto digital," explicou Rivers.

Mapa da peça

Para que a tupia semi-automatizada siga o projeto, ela deve saber exatamente em que posição está sobre o material a cada momento.

Para isso, antes de começar o corte, o usuário move a ferramenta sobre a madeira, para que uma câmara a bordo filme a superfície, juntando todos os quadros do vídeo para gerar um único mapa 2-D da peça.

Para não precisar fazer marcas no material a ser cortado, mas garantir que a máquina possa localizar-se, o usuário pode usar adesivos que contrastem com a cor da madeira.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas