Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Plantão

USP recebe supercomputador para criar Laboratório de Astroinformática

Com informações da USP e Agência Brasil - 15/03/2012

USP recebe supercomputador para criar Laboratório de Astroinformática
Um cálculo que levava 1h30 no computador antigo, foi feito em 1m57s no novo supercomputador.
[Imagem: Marcos Santos/USP]

Números astronômicos

A Universidade de São Paulo (USP) acaba de colocar em funcionamento um supercomputador considerado um dos cinco mais rápidos do país.

Com 2.304 processadores, a supermáquina é também uma das mais rápidas do mundo, sendo cerca de 100 vezes mais rápida do que o computador mais potente da universidade, com uma capacidade de 20 trilhões de cálculos por segundo.

Nos últimos meses, o supercomputador foi integrado a outros dois equipamentos o Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da USP, destinados exclusivamente a pesquisas astronômicas.

Juntos, eles passaram a formar o Laboratório de Astroinformática - um projeto coordenado pelos professores Alex Carciofi e Elisabete Dal Pino.

Computador de peso

Com uma configuração duas vezes melhor do que a inicialmente prevista, foi necessário fazer até mesmo uma adaptação da infraestrutura do prédio para recebê-lo: "O conjunto dos supercomputadores pesa cinco toneladas e uma das adaptações foi para reforçar a laje da sala que abriga hoje o laboratório", conta o professor Carciofi.

O primeiro teste de cálculo feito com o equipamento já demonstrou o potencial de ganho dos pesquisadores com o Laboratório.

"Com o cluster antigo, o teste levava uma hora e meia. Para se ter uma ideia do que temos hoje em mãos, utilizando-se apenas da metade da capacidade do ICE, o cluster novo, o teste levou um minuto e 57 segundos," conta o professor Carciofi,

"[Com o novo supercomputador] você pode modelar uma galáxia, colisões entre galáxias, colisões entre estrelas. Pode modelar a morte ou nascimento de uma estrela. E pode comparar esses modelos com o que você consegue obter a partir de observações a partir de telescópios", ressalta a professora Elisabete.







Outras notícias sobre:
  • Supercomputadores
  • Universo e Cosmologia
  • Telescópios
  • Corpos Celestes

Mais tópicos