Meio ambiente

Veículo científico desliza rumo ao Pólo Norte

Redação do Site Inovação Tecnológica - 15/09/2014

Veículo científico desliza rumo ao Pólo Norte
O aerodeslizador (hovercraft) cobre áreas de até 100 km a partir da sua base flutuante. [Imagem: Yngve Kristoffersen]

Estação de pesquisas flutuante

Por que construir uma estação fixa no Ártico ou na Antártica se você pode deslizar velozmente para lá e para cá, parando sempre que necessário?

Este é o objetivo da estação de pesquisas móvel Sabvabaa, um termo na língua esquimó que significa "flutuando velozmente sobre alguma coisa".

A bordo, uma equipe mais do que enxuta: o pesquisador Yngve Kristoffersen, da Universidade de Bergen, na Noruega - ele tem 72 anos de idade - e Audun Tholfsen, o único tripulante.

Segundo a revista Science, a estação Sabvabaa começou sua campanha de pesquisas no último dia 30 de Agosto, a 280 quilômetros do Pólo Norte.

O objetivo da missão é coletar amostras de sedimentos para saber mais sobre o comportamento da região ao longo dos ciclos de resfriamento e de aquecimento da Terra.

Veículo científico desliza rumo ao Pólo Norte
O veículo possui todos os equipamentos científicos e de sobrevivência necessários. [Imagem: Yngve Kristoffersen]

Aerodeslizador científico

Nos próximos seis meses, o aerodeslizador (hovercraft) irá navegar suavemente rumo ao norte ao longo da Dorsal de Lomonossov, uma grande cadeia de montanhas submersas no Oceano Ártico.

Embora a profundidade mínima do oceano na região seja de quase um quilômetro, o veículo passa com segurança por camadas de gelo de mais de um metro de espessura.

Isto permite que os pesquisadores cheguem a áreas que não podem ser alcançadas por navios quebra-gelos.

Um navio de apoio vai acompanhando a missão ao largo, com o aerodeslizador cobrindo áreas de até 100 km a partir da sua base flutuante.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas