Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Eletrônica

Novo papel eletrônico tem imagens vívidas e memória

Redação do Site Inovação Tecnológica - 14/07/2005

Novo papel eletrônico tem imagens vívidas e memória

A empresa japonesa Fujitsu anunciou o lançamento do primeiro "papel eletrônico" em cores que possui ainda memória para armazenamento das imagens mostradas. O papel eletrônico é, na verdade, um filme de polímero extremamente fino, recoberto com circuitos eletrônicos construídos por uma técnica semelhante à impressão.

O novo papel eletrônico apresenta cores vívidas, não distorcendo a imagem nem mesmo quando ele é dobrado. A memória permite que uma mesma imagem seja mostrada continuamente, sem consumo de eletricidade. E mesmo para efetuar a alteração das imagens, a nova tela flexível consome pouca energia, tornando-a adequada para a apresentação de informações e anúncios em áreas públicas.

Além de superar todas as mídias hoje utilizadas, a maioria delas baseadas em LEDs, o papel eletrônico também pode ser aplicado sobre superfícies curvas.

Mas não serão apenas os anúncios que se beneficiarão com a nova tecnologia. O papel eletrônico abre a possibilidade de criação de equipamentos portáteis minúsculos, cujas telas podem ser enroladas. E, claro, consumindo muito menos energia.

O novo papel eletrônico é composto de três camadas de componentes ópticos - uma vermelha, uma azul e uma verde. Como não é necessária a utilização de filtros de cores ou camadas de polarização, as cores das imagens são mais vívidas do que aquelas apresentadas por LCDs reflexivos.

A memória incorporada ao material também tem outro efeito positivo: como não é necessário efetuar continuamente a atualização da imagem, como nos monitores comuns, a tela de papel eletrônico não apresenta o efeito "flicker", responsável por cansaço na visão.

A empresa afirmou que pretende colocar o novo papel eletrônico no mercado a partir de Abril de 2006.







Outras notícias sobre:
  • Telas e Monitores
  • Computadores
  • Polímeros

Mais tópicos