Meio ambiente

Garrafas PET podem ser transformadas em óleo lubrificante

Que tal transformar as montanhas de garrafas plásticas de refrigerantes, jogadas fora todos os dias, em um lubrificante para automóveis de altíssima eficiência? Foi exatamente isso o que conseguiram pesquisadores da Universidade do Kentucky, Estados Unidos, e da empresa Chevron, trabalhando conjuntamente.

O estudo-piloto, que demonstra a transformação do plástico em óleos derivados de polietileno, será publicado no próximo exemplar do periódico Energia e Combustível, editado pela Sociedade Norte-americana de Química.

"Esta tecnologia poderá ter um impacto ambiental significativo. Ela poderá fazer a diferença em comunidades que querem fazer algo positivo em relação ao seu lixo plástico, especialmente se houver uma refinaria por perto que possa executar todas etapas de processamento," afirma um dos participantes da pesquisa, o Dr. Stephen J. Miller.

Outros pesquisadores já tentaram utilizar plásticos recicláveis para a fabricação de combustíveis e lubrificantes, mas o interesse comercial nessas soluções tem sido muito limitado. Agora a nova pesquisa trabalhou sobretudo com o polietileno, que é transformado numa espécie de cera por meio de aquecimento. Essa cera é então convertida em um óleo lubrificante de altíssima qualidade.

Do plástico total utilizado no teste-piloto, cerca de 60 por cento foi convertido numa cera que apresenta as propriedades moleculares adequadas à segunda etapa do processamento. Dessa segunda etapa resulta um óleo adequado para a lubrificação de motores e transmissões de veículos.

O maior feito da pesquisa foi demonstrar que o óleo resultante de plásticos descartáveis tem a mesma qualidade que o óleo produzido a partir da cera derivada de um processo catalítico conhecido como Fischer-Tropsch, que é feito a partir do gás natural.





Outras notícias sobre:

Mais Temas