Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Informática

Sistema brasileiro de identificação poderá ser usado em aeroportos do país

Redação do Site Inovação Tecnológica - 15/01/2004


Totalmente desenvolvido no Brasil, um software de alta tecnologia que registra e identifica impressões digitais - já aprovado pelo FBI, a polícia federal dos Estados Unidos - pode se tornar a solução para uma das principais reclamações dos norte-americanos que vêm sendo fichados no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro: a lentidão. O fichamento tornou-se obrigatório desde que a Justiça, baseada no conceito de reciprocidade diplomática, exigiu a medida em resposta ao fichamento dos brasileiros que chegam aos EUA. Para ser comercializado, o sistema Griaule Afis contou com o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP).

Em 2002, a pequena empresa paulista Griaule foi abrigada na Incubadora de Empresas de Base Tecnológica da Unicamp, na qual está até hoje. E, no ano passado, com o objetivo de promover a comercialização do produto, recebeu da FINEP um investimento de R$ 163 mil a partir de recursos não reembolsáveis do Fundo Setorial para Tecnologia da Informação (CT-Info).

Projetado para lidar com bases de dados de milhões de pessoas, o sistema tem funcionamento simples e rápido: ao invés de sujar os dedos, como no método convencional, a pessoa que será fichada os coloca sobre a tela de vidro de um scanner, ao mesmo tempo em que sua foto é tirada. Os procedimentos duram apenas alguns segundos e as imagens assim obtidas são armazenadas na base de dados.

"O produto tem várias aplicações, entre elas, o cadastro de registro civil e criminal, a emissão de carteiras de identidade e o controle de passaportes", explica Iron Daher, sócio-diretor da Griaule. "Com nosso sistema, é possível cadastrar todos os habitantes de um estado, por exemplo. Além disso, a impressão digital impede que uma pessoa se cadastre duas vezes, evitando fraudes", ressalta Daher. O Griaule Afis já foi adquirido pelos governos estaduais de São Paulo, Sergipe e Maranhão e foi implantado como projeto piloto em Mato Grosso do Sul, Pernambuco e Tocantins.

Com o fichamento dos norte-americanos nos aeroportos brasileiros, a Unicamp apresentou ao Governo Federal, esta semana, a proposta de adoção do Griaule Afis para agilizar o procedimento. "Nossa área técnica está analisando a proposta e mantendo contato com a Unicamp", confirma o subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração substituto do Ministério da Justiça, Sílvio de Andrade.






Outras notícias sobre:
  • Internet das Coisas
  • Políticas de Ciência e Tecnologia

Mais tópicos