Plantão

Reitor da Unicamp defende maior absorção de cientistas pelo mercado

Uma análise sobre as atividades de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) realizadas no Brasil nas universidades, empresas e governo. Este é o tema que o reitor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Carlos Henrique Brito Cruz, abordará no próximo Ciclo de Conferências do MCT, amanhã, dia 3 de abril, às 10h30.

A palestra "C&T no Brasil: a universidade, a empresa e a pesquisa", está baseada em dados sobre os investimentos aplicados e alguns dos resultados alcançados, mensuráveis pelas patentes registradas e pelo volume de publicações científicas.

O reitor observa que, enquanto a capacidade brasileira de fazer Ciência tem crescido, com maior penetração internacional, a capacidade de fazer tecnologia tem tido desenvolvimento mais reduzido. Para o reitor, o papel da empresa, central na inovação tecnológica, deve ser incrementado no Brasil.

Para isso, ele apontará algumas propostas, a partir de experiências internacionais, que poderiam contribuir para aumentar a competitividade da economia brasileira.

Segundo Brito Cruz, é preciso ir além da simples interação entre universidades e empresas porque, mesmo benéfica, essa interação traz resultados limitados. "A estratégia realmente fundamental e que devemos perseguir em nosso país é a de criarmos as condições para que haja um número muito maior do que há hoje de pesquisadores trabalhando em empresas", sugere.

A palestra do reitor da Unicamp será a terceira do Ciclo de Conferências do MCT, que acontece semanalmente no auditório do MCT. A próxima apresentação, prevista para o dia 10 de abril, deverá ser feita pelo professor Ivan Moura Campos, coordenador do Comitê Gestor da Internet no Brasil.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas