Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Materiais Avançados

Adesivo inspirado nos pés das lagartixas torna-se realidade

Redação do Site Inovação Tecnológica - 21/02/2012

Adesivo seco e reversível inspirado nos pés das lagartixas
Não olhe para a TV, olhe para a estrutura onde ela está pendurada, com o adesivo seco colocado sobre uma placa de vidro.
[Imagem: UMass Amherst]

Pelas paredes

Depois de anos de pesquisas, a promessa de um super adesivo inspirado nos pés das lagartixas parece ter finalmente se cumprido.

O produto foi batizado de GeckSkin, uma união dos termos gecko (lagartixa) e skin (pele).

O protótipo do material é capaz de sustentar mais de 300 quilogramas em um vidro liso, pode ser retirado com um puxão na direção adequada, sem deixar qualquer vestígio, e pode ser reaplicado inúmeras vezes.

Adesivo seco reversível

A alta capacidade, a reversibilidade e o fato de operar inteiramente a seco, transformam o super adesivo em uma opção para a fixação de aparelhos de TV ou monitores de computador nas paredes, afirmam os pesquisadores, de olho em um nicho de mercado.

Mas a verdade é que o adesivo seco e super forte poderá ser utilizado em uma gama virtualmente inumerável de situações.

"Nosso protótipo da Geckskin tem cerca de dez centímetros quadrados e conseguiu manter até 317 quilogramas presos a uma superfície de vidro liso," disse Alfred Crosby, membro da equipe.

A capacidade do adesivo medida no experimento foi de (29.5 N cm-2).

Outra vantagem incomparável do novo adesivo é que ele pode ser retirado com um leve puxão, e ser reaplicado e retirado tantas vezes quantas sejam necessárias, sem deixar nenhum resíduo - exatamente como os pés das lagartixas.

Adesivo seco e reversível inspirado nos pés das lagartixas
O adesivo seco e reversível foi fabricado inteiramente com materiais disponíveis no mercado.
[Imagem: Bartlett et al./Advanced Materials]

Complexidade de lagartixa

Tentativas anteriores de reproduzir artificialmente a enorme capacidade adesiva dos pés das lagartixas baseavam-se nos pêlos microscópicos, que grudam com base nas forças de van der Waals.

Mas ninguém teve sucesso até agora em reproduzir essas estruturas em larga escala.

Crosby e seus colegas afirmam que os pêlos não são necessários para explicar o poder de adesão dos pés das lagartixas.

Segundo eles, é necessário levar em conta a complexidade do pé inteiro da lagartixa, o que inclui tendões, ossos e pele, que trabalham em conjunto para gerar a adesão reversível.

"É um conceito que não foi levado em conta em outras pesquisas e estratégias de projeto, um conceito que vai abrir novas avenidas de pesquisa na adesão reversível," disse Crosby.

Biomimetismo

O protótipo consiste em um adesivo integrado com uma espécie de almofada, simulando a parte mole do pé da lagartixa, tudo sobre um tecido firme, que permite que o adesivo seja forçado sobre a superfície, para maximizar o contato.

Além disso, como no pé do animal, essa pele artificial de lagartixa é tecida em um tendão sintético, "um desenho que desempenha um papel crucial na manutenção da firmeza e da liberdade rotacional," escrevem os cientistas.

Bibliografia:

Artigo: Looking Beyond Fibrillar Features to Scale Gecko-Like Adhesion
Autores: Michael D. Bartlett, Andrew B. Croll, Daniel R. King, Beth M. Paret, Duncan J. Irschick, Alfred J. Crosby
Revista: Advanced Materials
Vol.: 24, Issue 8, pages 1078-1083
DOI: 10.1002/adma.201104191






Outras notícias sobre:
  • Adesivos
  • Tecidos
  • Biomecatrônica
  • Robôs

Mais tópicos