Plantão

Brasil e China confirmam lançamento do satélite CBers-4A

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo, e o diretor da Administração Nacional Espacial da China (CNSA), Xu Dazhe, assinaram protocolo de intenções para desenvolver e lançar o sexto Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres (CBers-4A).

Preparado em conjunto pelas agências espaciais dos dois países - AEB e CNSA -, o protocolo complementar estabelece as bases jurídicas para a construção conjunta do satélite CBers-4A, a fim de garantir o fornecimento contínuo de imagens aos dois lados da cooperação e a outras nações.

O sexto exemplar do programa CBers deverá ser lançado em 2018, na China.

A divisão das tarefas de desenvolvimento e do montante de investimentos repetem a proporção dos satélites CBers-3 e CBers-4, com 50% para cada país. O novo acordo define que os trabalhos de montagem, integração e testes do CBers-4A sejam realizados nos laboratórios do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe/MCTI), em São José dos Campos (SP).

Programa CBERS

O sistema de rastreamento, telemetria e controle do CBers-4A será semelhante aos dos dois satélites anteriores.

Lançado em dezembro de 2013, o CBers-3 não atingiu a órbita de destino por uma falha no foguete. Já o CBers-4 está no espaço desde dezembro de 2014. Criado em 1988, o programa obteve sucesso com os exemplares CBers-1, de 1999, CBers-2, de 2003, e CBers-2B, de 2007.

As imagens fornecidas pelos satélites contribuem para monitorar e verificar desmatamentos, desastres naturais e a expansão da agricultura e das cidades, dentre outras aplicações. O Acordo-Quadro permite a distribuição global dos dados gerados, com objetivo de beneficiar outros países em desenvolvimento.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas